dez
1
2014

É verdade que as aposentadorias e pensões acima de um salário mínimo estão perdendo valor?

As aposentadorias e pensões do INSS receberam nos últimos anos aumentos em ritmos muito diferentes. Enquanto o piso dos benefícios da Previdência acompanhou os ganhos reais dados ao salário mínimo, os benefícios superiores a um salário mínimo tiveram aumentos reais muito menores, na maioria dos anos acompanhando apenas a inflação. Assim, os segurados que têm benefícios maiores do que um salário mínimo se queixam da perda de valor de suas aposentadorias ou pensões. A questão que discutimos aqui é a seguinte: houve, realmente, perda para esses beneficiários?

A compreensão de que existe uma perda incita pleitos para que as aposentadorias e pensões sejam majoradas, o que incentivou a apresentação de dezenas de projetos de lei no Congresso Nacional nesse sentido1. Há dois tipos principais de reivindicações: i) que o benefício tenha valor proporcional à razão entre o seu valor inicial e o salário mínimo (piso do INSS) à época de concessão do benefício, ou, pelo menos, que cada benefício receba anualmente aumentos proporcionalmente iguais aos do salário mínimo; ou ii) que o  benefício tenha valor proporcional à razão entre o seu valor inicial e o teto do INSS na época de concessão do benefício2.

Analisemos mais detidamente as fórmulas de reajuste segundo o salário mínimo e segundo o teto:

Reajuste pelo salário mínimo

De acordo com algumas das fórmulas propostas, os benefícios de todos os segurados passariam a ser proporcionais ao salário mínimo, de acordo com a proporção existente entre o benefício e o salário mínimo na ocasião da concessão do benefício. Por exemplo, um benefício que, quando foi concedido, tinha valor equivalente ao de três salários mínimos deveria ser reajustado para que mantivesse essa equivalência.

Outras fórmulas preveem que, daqui em diante, aumentos dados ao salário mínimo sejam reproduzidos nos benefícios (aposentadorias e pensões) de valor maior. Ou seja, se em 2016 o aumento do mínimo for de 10%, também deveria ser aplicado um aumento de 10% a todos que recebem mais do que um salário mínimo.

O objetivo dessas fórmulas seria manter o poder aquisitivo dos segurados nos mesmos patamares da época de concessão dos benefícios.  Argumenta-se que essa perda de poder aquisitivo aconteceu porque os reajustes concedidos aos benefícios com valores superiores aos de um salário mínimo foram inferiores aos reajustes concedidos aos benefícios que correspondiam ao valor de um salário mínimo, o que trouxe perdas aos aposentados e pensionistas que recebiam os benefícios previdenciários com valores acima do mínimo.

Entretanto, a atual fórmula de reajuste dos benefícios contida no art. 41-A do Plano de Benefícios da Previdência Social (Lei nº 8.213, de 1991), já garante a manutenção do poder aquisitivo dos aposentados e pensionistas que recebem benefícios com valores maiores que um salário mínimo. Exatamente com o intuito de preservar o poder de compra desses beneficiários, o referido dispositivo define que os benefícios da Previdência Social sejam reajustados com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

Cumpre esclarecer que o INPC é considerado o índice que melhor reflete o poder compra dos domicílios com rendimento na faixa de um a oito salários mínimos, faixa que contempla a quase totalidade dos segurados do Regime Geral de Previdência Social. Destaca-se ainda que o seu uso foi fruto de acordo entre entidades que representam aposentados e pensionistas e o Governo Federal.

Assim, as referidas fórmulas não trariam como consequência a recuperação do poder aquisitivo dos beneficiários em relação à época de concessão do benefício, mas sim aumentos reais para boa parte dos beneficiários. Isso porque, desde o Plano Real, o governo executou uma política de forte valorização do salário mínimo, principalmente na última década. Pelas fórmulas propostas, o ganho real do salário mínimo seria repassado para os outros benefícios.

Como ilustração, analisemos um benefício fictício de R$ 1.000 concedido em 2004. Aplicando o INPC a esse valor, conforme a lei, chegamos dez anos depois, em 2014, ao valor de R$ 1.673. Assim, teria havido um aumento nominal de 67,3% e nenhuma perda real.

A impressão de que houve perda ocorre quando se compara o aumento desse benefício com os aumentos dados ao salário mínimo. No Brasil, o piso previdenciário (e também o piso assistencial) é vinculado ao salário mínimo. Nos últimos dez anos, por conta da deliberada intenção de valorizá-lo, seu crescimento nominal foi de 178,5%, com grande ganho real, já que a inflação foi de 67,3%. Inicialmente, o benefício de R$ 1.000 equivalia a cerca de quatro salários mínimos (precisamente 3,85) e em 2014 ele equivalia a cerca de dois salários mínimos (2,31).

É essa a comparação feita por quem argumenta que houve perda. Entretanto, a queda na razão benefício/salário mínimo é uma consequência óbvia da valorização do mínimo, e não implica perda real para os segurados que ganham mais do que ele – como vimos, o poder aquisitivo se manteve igual por conta dos reajustes que levaram em conta a inflação.

O gráfico abaixo mostra as duas séries:

Gráfico 1 – Benefício e salário mínimo entre 2004 e 2014

img_2346_1

Fonte: Elaboração própria.

 

É possível ver no gráfico que tanto o benefício quanto o salário mínimo aumentaram entre 2004 e 2014: apesar de o ritmo do aumento do mínimo ter sido maior, diminuindo o hiato entre as duas séries, não houve perda de poder aquisitivo. Cabe salientar que, apenas para simplificar a análise e focá-la no valor real do benefício, consideramos um benefício reajustado somente pelo INPC. Na verdade, aumentos reais são esporadicamente dados aos benefícios maiores do que um salário mínimo, como, por exemplo, em 2010.

A redução da distância entre esses valores, e assim da razão entre os benefícios maiores e o salário mínimo, pode ser considerada um efeito intencional e desejável da política de valorização do salário mínimo, que, entre outros motivos, visava à redução da desigualdade de renda no país. Não apenas os benefícios da Previdência, mas também outros valores da economia cresceram em ritmo menor do que o salário mínimo, o que é natural se a intenção do governo e da sociedade era valorizá-lo.

Como uma simples ilustração, consideremos que uma economia em que existem apenas cinco salários: 1.000 (o mínimo), 2.000, 3.000, 4.000 e 5.000. Cada um desses salários é recebido por 20% da população. O índice de Gini, que mede a desigualdade, seria de 0,27 (quanto maior o índice, pior a distribuição de renda).

Se nessa sociedade todos os salários crescerem em substanciais 50%, mas com uma valorização maior do mínimo para 100%, teríamos os valores de 2.000, 3.000, 4.500, 6.000 e 7.500. Assim, o índice de Gini cairia para 0,20, indicando uma melhora na distribuição de renda. Todos tiveram aumento e não houve perda para as camadas superiores, apesar do ganho maior dos mais pobres. Se, no entanto, todos os salários aumentassem na mesma proporção que o mínimo, teríamos os valores de 2.000, 4.000, 6.000, 8.000 e 10.000. Todos ganhariam, mas a desigualdade ficaria nos mesmos 0,27 iniciais.

É comum também o argumento de que a grande valorização do mínimo aumenta o custo de vida nas cidades (por exemplo, serviços mais intensos em mão de obra ficam mais caros e o mercado consumidor como um todo se amplia e pressiona os preços). Assim, haveria perda do poder aquisitivo, dando ensejo a aumentos para as aposentadorias e pensões maiores que o salário mínimo. Entretanto, se existe aumento do custo de vida por conta do aumento do salário mínimo, esse aumento seria captado por um índice de inflação, como o INPC, que é exatamente o parâmetro para os reajustes dos benefícios maiores e para a manutenção de seu poder aquisitivo.

 Reajuste pelo teto do INSS

 O raciocínio usado em relação ao salário mínimo (piso previdenciário) também se aplica ao teto. Como mostramos nas simulações anteriores, é compreensível que os beneficiários argumentem que suas aposentadorias ou pensões perderam valor porque a magnitude dos aumentos desses benefícios foi menor que a dos reajustes no teto. Para contornar a situação, costuma ser proposta uma fórmula de reajuste que mantém a proporção entre cada benefício e o valor do teto.

A suposta perda ocorreria porque tanto a primeira reforma da Previdência (Emenda Constitucional nº 20, de 1998) quanto à segunda reforma da Previdência (Emenda Constitucional nº 41, de 2003) elevaram o “limite máximo de contribuição” (teto) para o valor nominal de dez salários mínimos da época. Dessa forma, ao vincular o valor dos benefícios à proporção existente, no momento da concessão, entre o benefício e o teto, essa fórmula de reajuste repassaria esses aumentos a todos os benefícios concedidos antes dessas reformas constitucionais. Apenas na reforma de 2003 a elevação do valor do teto foi de 28%.

Ademais, observa-se que, à exceção das alterações feitas pelas referidas emendas constitucionais em dezembro de 1998 e dezembro de 2003, o reajuste do valor do limite máximo de contribuição seguiu, desde a promulgação do Plano de Benefícios da Previdência Social, de 1991, os mesmos índices e datas usados no reajuste dos benefícios. Foram apenas nessas duas ocasiões em que houve redução da razão entre o valor do benefício e o teto.

Ainda assim, mesmo essa redução não implicou perda de poder aquisitivo, que só teria ocorrido, como vimos, caso os reajustes dos benefícios tivessem sido inferiores à inflação. As elevações do valor do teto em magnitude maior que os reajustes dos benefícios podem ter causado aos segurados a impressão de terem sido prejudicados, mas não houve perda no poder de compra de seus benefícios. Cabe ressaltar que essa afirmação não é o mesmo que dizer que os benefícios são altos, mas meramente que não perderam valor.

Assim como os reajustes mais altos para o piso reduzem a desigualdade de renda, como mostrado acima; reajustes mais intensos para o teto tendem a aumentar a desigualdade, visto que o grupo de aposentados e pensionistas melhor remunerados são os beneficiários da elevação do teto.

Outras fórmulas de reajuste

 Além da equivalência com os aumentos do salário mínimo ou do teto, outras proposições no Congresso buscam, com diversas fórmulas, dar aumentos reais para os benefícios superiores a um salário mínimo, seja para grupos específicos3, ou para todos os beneficiários (com fórmulas vinculando ao PIB4, aos rendimentos dos trabalhadores5 ou considerando índices de inflação mais complexos6).

Entre essas, destaca-se a bem intencionada ideia de reajustar os benefícios com um índice de inflação que dê maior peso aos produtos consumidos por idosos, como remédios7. Entretanto, essa noção, apresentada inclusive pela oposição na última eleição presidencial, não considera que, na verdade, boa parte dos beneficiários da Previdência não são idosos. Entre os motivos para isso, que também revelam as distorções da nossa seguridade social8, estão as regras de concessão de aposentadoria por tempo de contribuição (discutida no texto Por que o julgamento do STF sobre desaposentadoria é importante?), de aposentadoria precoce para mulheres (discutida no texto Por que precisamos reformar a previdência?), de aposentadoria especial e de pensões por morte (também já discutida no blog: Por que a previdência social brasileira gasta tanto com o pagamento de pensões por morte?). De maneira ilustrativa, segundo o Anuário Estatístico da Previdência, apenas 20% dos benefícios concedidos pela Previdência Social em 2012 eram para pessoas com mais de 60 anos de idade, conforme o gráfico abaixo9.

Gráfico 2 – Distribuição por faixa etária dos benefícios concedidos em 2012

img_2346_2

Fonte: Ministério da Previdência Social. Elaboração própria.

 

Cabe observar que não se defende aqui a extinção de benefícios, como as pensões por morte, mas apenas a racionalização dos recursos da Previdência e a aplicação das regras de concessão usadas no resto do mundo – inclusive em países emergentes.

O que o gráfico 2 mostra é que os benefícios da Previdência são concedidos no país em idades em que, normalmente, as pessoas ainda têm uma boa capacidade laboral. Assim, para contemplar as carências dos beneficiários idosos, é preciso uma proposta mais equilibrada e sofisticada do que simplesmente aumentar todos os benefícios.

Considerações finais: como conciliar a insatisfação dos beneficiários com a sustentabilidade do regime?

 Entendemos que as alterações da fórmula de reajuste propostas nos diversos projetos listados no texto  comprometem a sustentabilidade do Regime Geral de Previdência Social. O número de segurados que poderiam ter seus benefícios aumentados com o projeto superaria nove milhões, o equivalente a cerca de 30% do total de beneficiários da Previdência Social. De fato, a Previdência deve manter o poder de compra de seus benefícios, conforme o § 4º do art. 201 da Constituição Federal, mas não está obrigada a prover aumentos reais. A concessão de aumentos reais traria grande impacto financeiro nas contas públicas. Frisa-se também que aumentos na Previdência devem respeitar o § 5º do art. 195 da Constituição (criando não apenas o aumento, mas anunciando de onde virão os recursos) e os arts. 16 e 17 da  Lei de Responsabilidade Fiscal10 (pela sua caracterização como “despesa obrigatória de caráter continuado”).

Vale ressaltar novamente que, apesar de a Constituição Federal e do Plano de Benefícios preverem apenas a manutenção do valor real dos benefícios, desde a implantação do Plano Real foram concedidos aumentos reais aos benefícios maiores que um salário mínimo em 1995 e nos anos eleitorais de 2006 e 2010. Nesse período, pós-Plano Real, a variação do valor dos benefícios acima de um salário mínimo superou a variação do INPC em 25,3%. Assim, não apenas as elevações do salário mínimo ou do teto não acarretaram perdas aos beneficiários, como nos últimos anos também houve aumentos reais dos benefícios, de maior ou menor magnitude dependendo do ano em que foram inicialmente concedidos.

Compreendidas a ausência de perda real dos benefícios e levando em conta a insatisfação dos beneficiários, faz-se necessário analisar as possibilidades de conceder aumentos reais significativos a esses benefícios – que, infelizmente, são poucas. Não existe, em tese, impossibilidade de aumento real das aposentadorias e pensões, mas para que ganhos sejam transferidos do mercado de trabalho para os inativos, é preciso que haja ganhos. Por isso, para que possamos aumentar esses benefícios é essencial que a economia cresça. Isso implica colocar no centro do debate a realidade de estagnação do PIB per capita e da produtividade da economia (ver o texto O que é produtividade e como conseguir seu incremento?)

O crescimento econômico é importante não só para a Previdência agora, mas será também essencial para o seu futuro. Contrariando o mandamento constitucional de equilíbrio financeiro e equilíbrio atuarial, temos um déficit financeiro do INSS estimado para 2014 em R$ 55 bilhões. Mas o cenário pode ser ainda pior. O Tribunal de Contas da União (TCU) lançou neste mês de novembro um documento que estima um déficit atuarial de R$ 3 trilhões em relação ao ano de 2050 – se as regras de concessão de benefícios não mudarem11.

É quase impossível que o mercado de trabalho brasileiro consiga sustentar essa situação. Seria preciso que o país crescesse em um ritmo que nunca crescemos – e mais ainda se quisermos dar aumentos reais para os inativos. Entretanto, o que observamos nos últimos anos é, de fato, uma grande dificuldade de o país sair da estagnação econômica (que, de maneira circular, se deve em parte às distorções da Previdência).

Junto com a recente divulgação de que também a queda da miséria cessou, a estagnação da economia deve estimular o debate sobre a sustentabilidade da Previdência Social. Acreditamos que este seja, nos próximos anos, um dos principais assuntos da discussão política do país. Vivemos atualmente a situação paradoxal de termos, simultaneamente, segurados insatisfeitos e um grave desequilíbrio do sistema.

 

(Este texto é baseado no trabalho “Sobre a Perda de Valor das Aposentadorias: existe perda?”. O estudo integral consta do Boletim do Legislativo nº 17 do Núcleo de Estudos e Pesquisas da Consultoria Legislativa do Senado, disponível no seguinte link: http://www.senado.gov.br/estudos)

__________________

1  Propostas de emenda à Constituição 154/2012 e 43/2007; projetos de lei 6345/2009, 5719/2009, 4509/2008, 4434/2008, 4147/2008, 3273/2008, 3197/2008, 2816/2008, 2229/2007 e 3197/2008; projeto de lei do Senado 558/2013.

2 Em 2015, R$ 4.662,43.

3 Projetos de lei do Senado 285/2014 e 174/2013, e projeto de lei 777/2011.

4 Projetos de lei 5768/2013 e 6048/2009.

5 Projetos de lei do Senado 20/2013 e 361/2012.

6 Projetos de lei do Senado 287/2014, 244/2003 e projeto de lei 2380/2007.

7 Projetos de lei 1732/2007 e 2539/1996.

8 Entretanto, é natural que parte dos beneficiários sejam jovens, como adolescentes que recebem pensão por morte.

9 995.648 pessoas entre 4.957.618 benefícios.

10 Lei Complementar nº 101, de 2000.

11 Pacto pela Boa Governança – Um Retrato do Brasil. Disponível em: http://portal.tcu.gov.br/retratodobrasil/

 

Download:

  • Veja este artigo também em versão pdf (clique aqui).

Sobre o Autor:

Pedro Fernando Nery

Doutorando e Mestre em Economia (UnB). Consultor Legislativo do Senado da área de Economia do Trabalho, Renda e Previdência.

Recomendações de artigos:

152 Comentários Comentar

  • Muito interessante e esclarecedor o texto. Fiquei com dúvida sobre o gráfico 2, imaginei que apenas aposentados recebessem benefícios. Quais são esses gastos com pessoas mais jovens? São aposentadorias? Obrigado.

    • acho que o gráfico n° 2 mostra o volume que pago pela previdência às pessoas que tiveram acidente de trabalho (benefícios) assim como pensão por morte, ou auxilio de reclusão.

    • se um dia voce depender apenas do dinheiro da aposentadoria do inss vai morrer de fome quem trabalhar neste pais so serve pra pagar impostos i engordar os politicos que nao tem do do povo

  • Henrique,

    Muito obrigado pelos comentários!

    Acredito que esse seja um dos principais mitos que devem ser desmistificados em relação à Previdência: uma parte significativa dos beneficiários não é idosa.

    Os benefícios com os mais jovens refletem pensões por morte (para filhos ou jovens viúvos), além de outros benefícios de risco, como auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez.

    Observe que existe um pico ao redor de 55 anos, provavelmente por conta das aposentadorias por tempo de contribuição.

    Entretanto, faço uma ressalva: esse gráfico traz as informações sobre os benefícios concedidos naquele ano (de certa forma, um fluxo). O estoque, o acumulado dos beneficiários, teria uma proporção maior de idosos, já que a informação do texto seria sobre o “primeiro ano” com o benefício.

    Agradeço novamente a mensagem.

  • Gente, vamos deixar deste chove-não-molha, e, conversa fiada. Nós aposentados do INSS, os renegados do sistema de Previdência Brasileiro, os que optaram a exercerem suas atividades profissionais na área Privada e, por isso, somos chamados de “Trabalhadores”, já sabemos a verdade de tudo. Voces precisam saber que no nosso meio tem muitos profissionais inteligentes, competentes e, com os mesmos níveis acadêmicos, igualmente aqueles que optaram a exercerem suas profissões na área Pública, muito embora exista uma maior quantidade de aposentados leigos no entendimento do que é realmente Previdência Social. No nosso meio, existem contadores, economistas, engenheiros, advogados, técnicos e, todos os tipos de profissionais. Na qualidade de economista, fizemos uma pesquisa desde o início deste sistema, que foi em 1923, portanto 91 anos de existência. Verificamos que desde o início nunca houve por parte dos governos um interesse de se fazer um Sistema Justo, Humano e Honesto. Tudo foi feito a “culhão” visando sempre a possibilidade de desvios de recursos. Inicialmente pensava-se um “bolo financeiro” do tipo “Capitalização”, o que foi feito por algum tempo, até que os espertalhões e gananciosos notaram que ali se encontrava uma “Galinha dos Ovos de Ouro” para desviar os recursos para outros intentos políticos, utilizar o orgão gestor para políticagens e facilidades para as práticas de fraudes e corrupção. Por muitos anos o sistema foi dilapidado financeiramente. palco de várias CPI!s. Os recursos desviados, nunca voltou ao sistema. Com o advento da nova Constituição, a de 1988, alguns pouco políticos, que tinha boas intenções, pensavam em fazer um sistema Justo, Honesto e Blindado, que não permitisse às praticas de desvios, mas eis que no meio dos nossos Constituintes, encontravam-se também os mesmos espertalhões e gananciosos que já estavam acostumados a estes desmandos e outros novatos, dividiram Previdência Brasileira em 2 sistemas: Um para as classes dominantes e suas proles, ou seja para os Servidores, Parlamentares e Militares, o denominaram de RPPS, um sistema Blindado e Imexível, com normas e procedimentos diferenciados. // O outro sistema para as classes dos chamados de Trabalhadores, o denominaram de RGPS, tendo como o órgão gestor o INSS, // Criaram um sistema chamado de “Seguridade Social” que teria um tripé social coligados, chamados de : Previdência(INSS) + Saúde(SUS) + Ações Sociais. A vivacidade deles foi não incluir neste tripé a Previdência do RPPS. Parecia uma premeditação de facilidades de desvios de recursos no futuro. E foi o que esta acontecendo. Desta vez, com anuência das Leis Pétrias. Com a junção da Previdência na Seguridade Social os recursos de uma como de outra poderia passear e utilizar livremente. Embora saibamos que tanto uma como outra, tem seus próprios recursos. Este massacre contra os aposentados do INSS, partiu do governo do sociólogo FHC, Porque foi feito? Para o sucesso do Plano Real, era preciso de ter recursos fácil, que não gerasse inflação nem polêmicas com os parlamentares. Foi quando eles atacaram a Seguridade Social, com o maior GOLPE de todos os tempos, o golpe da D.R.U. Que faz este GOLPE? Era unicamente para servir de suporte financeiro no Plano Real. . Este Plano foi implantado e alcançou os objetivos, mas o Golpe continuou, tanto no Governo de FHC como nos de LULA e DILMA. Que faz este GOLPE?? Desvia todos os meses, a mais de 20 anos, 20% das contribuições para a “Seguridade Social, que deveriam ser aplicados na melhoria das Aposentadorias do INSS e na Saúde. do SUS, mas que são desviados diretamente para o Caixa do Tesouro Nacional, para ser aplicado em projetos eleitoreiros do governo federal e, quem sabe, se tambem para os ralos da corrupção. Se voces não sabem, fiquem agora sabendo: É por isso que, somente o sistema de Previdência do RGPS é prejudicado e, a Saúde nunca chega a sua plenitude, sempre no caos. Por causa deste Golpe.as aposentadorias são diminuidas, com aplicação dos reajustes diferenciados, para reduzir as antigas e, o Fator Previdenciário para diminuir as novas. Este artifício vai aumentar o superavit de Caixa do INSS, afim de que seja desviado juntamente com os recursos do COFINS, CLLS e outros, criados exclusivamente para a Seguridade. Eis ai, gente inocente o PORQUE DE TUDO!! Agora vem a pergunta: Por acaso estas mazelas acontecem no sistema deles, o RPPS??? Vamos todos a <>

    • Gilberto,

      Muito obrigado pelos comentários!

      Concordo que existem distorções no regime dos militares e no RPPS.

      No caso do RPPS, reformas foram feitas e a aposentadoria dos novos servidores está sujeita ao mesmo teto do INSS, tendo inclusive limites mínimos de idade, o que não existe ainda no RGPS. Entretanto, a regra do teto do INSS vale somente para servidores que ingressaram desde 2013. Pode ser pertinente, no futuro, ampliar essa regra para servidores que ingressaram antes e são ainda jovens.

      No entanto, discordo em relação ao seu ponto sobre COFINS e CSLL: acho que o sistema deveria se sustentar sozinho. Além disso, e, principalmente, a demografia será implacável com a Previdência do país, e não tem como essas contribuições, ou novos tributos, responderem sozinhas a essas mudanças. As regras do RGPS terão que se adequar à nova realidade.

      Apesar das distorções dos militares e do RPPS, temos que lembrar também que o RGPS paga 25 milhões de benefícios, número que ainda vai aumentar (muito). O RPPS e o regime dos militares, apesar das conhecidas distorções, atingem um número muito menor de pessoas, e, assim, mesmo que as distorções fossem corrigidas, não acho que seria possível resolver os problemas do RGPS – porque a escala é muito maior.

      Sua indignação com o que chama de “castas” é absolutamente pertinente, mas considero que o país tem que crescer 0 não há outra solução sustentável para dar ganhos reais aos inativos.

      • É tudo só robalheira, os aposentados que se danam

      • Pedro. Seguramente você é um competente economista, é um bom sofista, porem, assim com os economistas (?) Paulo Tafner e o Fábio Giambiagi, defende apenas os grandes interesses econômicos em detrimento dos explorados aposentados e futuros aposentados. Deixa de lado os direitos humanos e não respeitam a equidade de direitos entre a privilegiada “casta” de funcionalismo público com seus altíssimos salários e consequentes aposentadorias, dos trabalhadores do setor privado. Você foca exclusivamente o problema atuarial no setor privado e não comenta nada sobre isso no setor público já que somos nós, os trabalhadores do privado que pagamos a conta do setor público, com o nosso trabalho e com os abusivos e tiranos impostos. Não seja hipócrita, contemple rigorosamente tudo, sem exclusões, tendencias ou separações indevidas. Todos os cidadãos, do público e do privado teriam os mesmos direitos, porem, não tem. Existem muitos privilégios que o setor público tem, à nossas custas, que não são estendidos ao setor privado. Os salários do público, em média, são dez vezes maiores que no privado e as aposentadorias recebem as correções conforme recebem os ativos. Publique o que rebem de aposentadoria os deputados, senadores, ministros e outros tantos. Quanto tempo eles trabalham no legislativo para ter direito à aposentadoria com valores e correções iguais aos ativos. Na verdade, o que ocorre hoje é uma tirania do governo que virou as costas aos trabalhadores que são os que realmente produzem as riquezas. Temos castas privilegiadas em detrimento de castas exploradas, muito perecido com o que acontece na India e com o que aconteceu na idade média na Europa. Todos temos mesmos direitos e isso não precisaria nem estar escrito nas leis dos homens, é lógica pura e simples, ou não? Basta de tiranias de governos corruptos egoistas.

        • Dalton,

          Obrigado pela mensagem. Tomo a liberdade de reproduzir uma resposta a um comentário em outro post:

          “Compartilho da sua preocupação. Entretanto, a trajetória das aposentadorias de servidores públicos é considerada “menos” preocupante porque 1) obviamente atinge um contingente menor da população (o que é injusto, mas faz o estrago ser menor); 2) possui idade mínima desde a reforma da previdência de 1998; 3) possui contribuição obrigatória de 11% sobre os valores acima do teto do INSS mesmo para quem já se aposentou; e 4) está limitada ao teto do INSS desde 2013 com a criação da Funpresp.

          Atualmente, temos um déficit de uns R$70 bi na Previdência dos servidores, e de uns R$ 150 na do INSS, sendo que este último cresce mais aceleradamente.

          A meu ver, ainda há um contingente muito grande de servidores públicos, em todas as esferas, que se beneficia de regras de transição relativamente brandas, isto é, não têm benefícios limitados ao teto do INSS, gozam da paridade e da integralidade e a eles não se aplica a idade mínima completamente.

          É possível que, para este grupo privilegiado, uma nova reforma aumente a alíquota de contribuição e/ou extinga a paridade com servidores da ativa (no caso de quem já é aposentado). Para os demais, é possível que a idade mínima aumente.

          Finalmente, vislumbro que eventualmente também terá de ser reformada a previdência dos militares, responsável por boa parte do “rombo” na previdência dos servidores.”

          Em relação aos altos salários dos servidores públicos, tenho um texto recente aqui no blog que trata dessa questão, chamado “Quando deve custar um juiz?”, que você pode se interessar. Segue o link: http://www.brasil-economia-governo.org.br/2015/12/15/quanto-deve-custar-um-juiz/

          Abs.

    • Alem de todas as perdas a que estamos submetidos, alem do fator previdenciário que massacra os que tem tempo mas não idade para aposentadoria, existe um tal indice de atualização. Este índice ja leva quase dez por cento do teto da pessoa que está na faixa etária mínima (60 mulher e 65 homem) e que cumpriu o tempo mínimo (30 para mulher e 35 para homem). Quer dizer, de cara já perdemos 9,2 por cento mesmo contribuindo sempre sobre o teto (sem contar que a anos atras se contribuia sobre dez salarios minimos). Com idade e tempo, vc não pode receber o piso salarial que este ano foi 4.390, 24, no meu caso fiquei recebendo 3.980. Já de partida me levaram parte deste teto e pelo que li, o reajuste em 2015 sera de 6,2 para aposentados acima do teto enquanto para o salario minimo 8,85. Há perdas sim, havera um momento em que iremos todos receber o salário mínimo.

  • os aposentados por invalidez devia todos morrer, pois o tempo passar e mais doente ficamos ainda não tirei minha vida por ser evangelicaa mais pesso a DEUS a morte pois não posso comprar meus remeidos os politicos tem aumento altissimo bando de ladrão

    • Prezada Irani,

      Me solidarizo com a sua situação.

      Espero que o país possa crescer e ajudar a atender necessidades de contribuintes como você.

  • Gilberto Gomides; Você está corretíssimo!

    O Servidores, Parlamentares e Militares (Regime Próprio) é um segmento com privilégios diferenciados que sugam boa parte dos recursos que poderiam ser aplicados aos beneficiários do RGPS. Todavia, isso jamais acontecerá, porquanto ainda se vive numa sociedade egoísta, megalômana e preconceituosa. Essa casta e trabalhadores, ou seja, Servidores, Parlamentares e Militaresa

    • Desconsiderar do texto : Essa casta e trabalhadores, ou seja, Servidores, Parlamentares e Militaresa

      • Obrigado pelos comentários, Orestes!

        Acredito que a resposta para o Gilberto aborda o ponto que você colocou. Alterações no regime dos militares e dos servidores devem acompanhar mudanças no RGPS.

  • E a desigualdade continua…fico estarrecida com esses mandos e desmandos..até qdo?

  • Trabalhei como contribuinte desde 1969. Contribui durante muito tempo sobre 25 salários mínimos. Me aposentei com 54 anos de idade porque o mercado me marginalizou não me dando mais condições de ser aceito na minha função de analista de crédito, apesar dos vários anos de experiência. Nos locais onde fiz entrevista me foi dito que estava “velho”. O governos ditos democratas Sarnei e Collor reduziram para 10 salários mínimos o teto para contribuição e o segundo criou o salário de referência. Quando me aposentei, em 2004, a relação benefício e salário mínimo era de 5,82. Hoje a relação é de 3,8.
    Quando o Sr. Fernando Henrique criou o fator previdenciário mediante “emenda à constituição”, não considerou o direito adquirido, mesmo estando o país em regime “dito democrático”. dessa forma, foi penalizado com a inclusão do fator.
    Assim, um cidadão que pagou seus impostos, e em dia com a constituição, em um regime democrático que em tese deve ter seus direitos respeitados, ver seus benefícios despencar de 5,8 para 3,8 face a perversa política do PT (os aposentados também foram trabalhadores!!) está caminhando de forma progressiva para ganhar um salário mínimo. Se o salário mínimo é o patamar final, a relação benefício deve ter como patamar o salário mínimo. Assim deveria estar com benefício de R$ 4.199,20 que é o valor justo para quem trabalhou por 34 anos e contribui por bom tempo sobre 25 salários mínimos. Isso é justiça!!! Isso é regime democrático!!!. Por mais paradoxal que seja, no regime autoritário meus direitos eram mais respeitados do que após a volta ao regime democrático, isto “dito democrático.

    • Paulo,

      Ressalto que o valor do salário mínimo não é indexador em lugar nenhum do mundo, nem em países desenvolvidos. Não se costuma parear aposentadorias com o valor do salário mínimo.

      Concordo que há tendência de redução da relação benefício sobre salário mínimo, mas existe um nítido exagero de retórica ao se afirmar que todos vão ganhar o mínimo. Isso não vai acontecer.

      Não posso concordar com a sua visão em relação à ditadura, mas como isso foge do tema, me limito a comentar que a Constituição de 88 aumentou muito os benefícios da seguridade social em relação ao regime militar.

      • As contribuições ao INSS sempre foram calculadas sobre valores do SM. As atualizações das contribuições sempre acompanharam as atualizações do SM. O que está havendo, a partir da Lei de 1991, é um assalto aos sagrados direitos dos trabalhadores contribuintes. O governo tem de cumprir as orientações da Cartilha do Consenso de Washington, elaboradas por economistas dos EUA, aos paises da A. Latina. É o neoliberalismo acabando com os direitos adquiridos. Um massacre desumano aos trabalhadores brasileiros. Uma vergonha, pois pisotearam nossa Constituição de 1988. Até quando nosso povo vai permitir?

    • Paulo,

      Disse que a reforma feita com a criação do fator previdenciário não respeitou o direito adquirido mas respeitou, pois é obrigatório. Art. 3º da Emenda Constitucional 20/98 e Art. 6º da Lei 9876/99.
      Quem se recusa a cumprir a legislação são o INSS e Varas do Judiciário, algumas, principalmente estaduais. São os donos do país instruídos pelo Poder Executivo.

    • Concordo com vc Paulo. Em breve todos estaremos ganhando salário mínimo, que é perverso. Não se pode alegar que isto não acontecerá. O caminho é este.

  • O poder aquisitivo do aposentado acima do teto caiu sim e continua caindo. O que esta sendo dito aí é que o mínimo está sendo valorizado. Nem uma coisa nem outra e nós aposentados temos que balançar a cabeça concordando com isso enquanto o aumento dos parlamentares é dado de uma forma inacreditável? Só Deus salva este país!!!

    • Lourdes,

      Obrigado pelo comentário.

      Também me preocupo com o recente aumento e com efeito cascata que se seguirá. Espero que possamos discutir isso mais pra frente no blog.

  • Alem de todas as perdas a que estamos submetidos, alem do fator previdenciário que massacra os que tem tempo mas não idade para aposentadoria, existe um tal indice de atualização. Este índice ja leva quase dez por cento do teto da pessoa que está na faixa etária mínima (60 mulher e 65 homem) e que cumpriu o tempo mínimo (30 para mulher e 35 para homem). Quer dizer, de cara já perdemos 9,2 por cento mesmo contribuindo sempre sobre o teto (sem contar que a anos atras se contribuia sobre dez salarios minimos). Com idade e tempo, vc não pode receber o piso salarial que este ano foi 4.390, 24, no meu caso fiquei recebendo 3.980. Já de partida me levaram parte deste teto e pelo que li, o reajuste em 2015 sera de 6,2 para aposentados acima do teto enquanto para o salario minimo 8,85. Há perdas sim, havera um momento em que iremos todos receber o salário mínimo.

  • O Projeto 4434/08 defende que os reajustes anuais dos aposentados sejam progressivos de modo a estes recuperarem o mesmo número de salários mínimos que tinham em ocasião de sua aposentadoria. A proposta demorou cinco anos para ser aprovada pelo senado e desde 2008 aguarda ser aprovada pela câmara federal, por que ainda não foi? E o tal índice de atualização por que existe? Se na ocasião em que pagamos a contribuição, pagamos integral. Por que quando atualiza baixa o valor, prejudicando o valor da aposentadoria de quem já cumpriu tempo e idade?

    • Prezada Fatima,

      Muito obrigado pelos comentários.

      Acredito que você se refere à atualização da tábua de mortalidade do INSS. A atualização é feita na expectativa de sobrevida do segurado, que tende a aumentar à medida que os brasileiros vivem mais. A demografia é dinâmica e a tábua é uma maneira de incorporar isso nos benefícios.

      Como afirmei mais acima, acredito que é um exagero dizer que todos os aposentados vão ganhar o salário mínimo. Penso que o auge da valorização do mínimo já aconteceu, e a tendência é os aumentos serem bem mais sutis a partir de agora, com uma mudança muito menor na razão benefício/mínimo.

  • Retificando, querem dar ao aposentado acima do teto um reajuste de 5,3%, é pra acabar com os idosos ou não é?

  • É cla que sim! Só não encherga, quem não quer ver! Basta comparar o “Valor inicial da Aposentadoria”, em Salários Minimos, contra o que se recebe hoje. A cada dia perde-se o poder aquisitivo, e é quando mais se precisa para comprar Remédios e Alimentação necessárias ao Idoso. Tenho Saudades da “Ditadura Militar”, se aquilo era Ditadura?!, não teve Governo Melhor.
    Se o que temos hoje é Democracia, prefiro a Ditadura, que volte logo.

  • Vamos a uma questão prática: – Aproveitando o 1º gráfico, um trabalhador que aposentou em 2004, ganhando R$1000,00, poderia à época pagar aluguel de um salário mínimo (R$260,00) e até ter uma empregada pagando tbém um mínimo. Ainda lhe sobrariam quase dois salários para sua sobrevivência. Voltando ao gráfico, depois de dez anos,com o salário do aposentado em R$1673,00 e o mínimo valendo R$724,00, como estaria esse aposentado, considerando que estas duas despesas no Brasil acompanham o Salário Mínimo e nunca a inflação? JÁ NÃO ESTARIA SOBRANDO QUASE NADA.
    CLARO QUE ELE NÃO PODERIA MANTER O MESMO PADRÃO DE VIDA DE QUANDO APOSENTOU, POIS SÓ AS DUAS DESPESAS MOSTRADAS ACIMA ESTARIAM LHE CONSUMINDO O SALÁRIO.
    Há!!!… Sim!!!… depois que você aposenta deve abrir mão de tudo, pois nem carro poderá ter, até a gasolina vai pesar sobremaneira no seu bolso, mais vazio a cada ano.
    E se quisermos comparar, muitas outras despesas, (falo despesas, pois investimento perdemos o direito de fazer), acompanham o reajuste do mínimo, ou melhor, sobem quando fala que o SM vai ser reajustado e de novo quando acontece o reajuste. (ISSO TAMBÉM É VISTO NA PRÁTICA)
    Na verdade o que vemos é gente(com belos salários, se esquecendo que um dia também aposentarão), tentando com números frios persuadir os prejudicados aposentados que não há perda… mas olhem elas existem sim!!!… pois são sentidas na prática, na hora de honrar os compromissos. OU NA HORA DE ABRIR MÃO DE ALGO MAIS NO SEU PADRÃO DE VIDA.
    Como alguns já disseram, devemos nos preparar para num futuro, não muito longe, VIVERMOS COM UM SALÁRIO MÍNIMO, depois de termos contribuído, por uma vida, sobre VALORES QUE VARIAM, ACIMA DO MÍNIMO ATÉ O TETO MÁXIMO….

    • Prezado Osvaldino,

      Obrigado pelos comentários!

      As duas despesas estão contempladas sim no índice de inflação, que é uma média (ponderada) dos produtos e serviços consumidos na economia. Naturalmente, por se tratar de uma média, as despesas de alguns cidadãos crescerá acima da inflação, assim como às de outros crescerá abaixo da inflação. Isso pode ocorrer com todos, aposentados ou não.

      De fato, como ressaltado no texto, serviços intensivos em mão de obra (como o trabalho de uma empregada doméstica) foram afetados pelo aumento do salário mínimo, mas esse aumento já se reflete no índice de inflação.

      Em relação aos aluguéis, cabe lembrar que a Constituição proíbe expressamente a vinculação de qualquer tipo de valor ao salário mínimo (art 7º, inciso IV)). Aluguéis não podem ser reajustados seguindo o salário mínimo. Caso seja, novamente, o índice de inflação também contempla esse aumento.

  • Estamos vivendo em um capitalismo selvagem ,os aposentados ,estão com esta defasagem enorme, e o governo vem com este 7 -1 ,eles querem que os aposentados morram p/sobrar mais verbas p// encher as cuecas c/ nossos dinheiros ? São rarisimos de algum parlamentar q/estão do lado dos aposentados ,acho ate q/d everia-mos faser uma greve de fome p/ chamar atenção do mundo inteiro ,e com isso ,como ja estamos conhecidos internacionalmentes graças aos bons ladrões q temos no poder, tambem ficaria-mos conhecidos como os aposentados são descriminados neste pais dos tiriricas.

  • NÃO AGUENTO MAIS OUVIR FALAR EM TANTOS LADÕES NESTE PAIS

  • A pouco tempo estarei ganhando o salário mínimo. Contribui para ganhar uma aposentadoria digna. Não somos culpados da má gestão e da inconsequente robalheira existente neste governo que apadrinha incompetentes, rateando cargos como se estivessem pagando pelos votos recebidos.
    ISSO É VERGONHOSO! SE SUJEM DE LAMA SOZINHOS!!

  • O salario dos aposentados do inss euma vergonha

  • A gente elege estes deputados e senadores que pensamos serem confiaveis e na hora de brigar pelos aposentados esquecem, mas quanto chega o momento do final de ano no apagar das luzes passam seus aumentos acima dos índices e tudo bem e na mais perfeita ordem. Aposentado neste País deveria também receber bolsa família, ajuda reclusão, todos reajustados acima dos índices oficiais, somos uma classe esquecida.

    • Prezado João,

      Me solidarizo com a sua indignação. Esclareço que o Bolsa Família e o auxílio-reclusão não são reajustados em magnitudes maiores do que os benefícios do INSS.

    • O que está faltando a nós aposentados senhores é nos unirmos e darmos nossa resposta nas urnas, se é que estas não estão fraudadas. Nossa única força hoje em dia é o voto e seria bom que escolhêssemos nossos representantes entre nós mesmos. Vamos votar só em aposentado que tem compromisso com aposentados.

  • Tive minha aposentadoria especial por que estava em dia com meu trabalho. Durante 25 anos trabalhei como gráfico em vários jornais do Rio de Janeiro. E muitas vezes era dia e noite. Segundo a CLT tínhamos percentagem sobre jornada noturna, sobre a insalubridade e sobre o tempo de serviço. Pois bem, amparado pela CLT solicitei minha aposentadoria e ainda cumpri mais 10 meses para compensar o serviço militar. Isto anterior à novaCF88, a chamada “constituição cidadâ” na qual uma emenda apresentada por um deputado (gostaria de saber o nome deste sem-vergonha) desvinculou o salário mínimo da aposentadoria, a qual resultou neste caos que vivemos. A referida constituição garante DIREITO ADQUIRIDO.
    pOE

  • é uma vergonha tremenda você elege os deputados e senadores, e eles veem e sabem s situação dos aposentados e pensionistas do país, que recebem de um a 3 sala´rios minimos, que cada ano vem acumulando um perda inormes, e só se lembram disso o senador paim e o deputados arnaldo faria de sá, os outros parecem que até se anojam dos aposentados e pen
    sionistas, até uns que antes eram sindicalistas nem se lembra de verificar esta situação e tentar um projetos que resolva esta situação, a maioria dos deputados e senadores só se preocupam na época da eleições, a se dirigir aos aposentados e pensionistas e pedir votos para se reelegerem, quando se relegem, se esquecem de tudo. mais talves um dia os aposentados que sempre vão crescendo em numeros, possam dar uma respostas á esses senhores.

  • Afinal, alguém saberia me informar qual será a porcentagem de aumento do salários dos aposentados em 2015 e qdo começam a receber com aumento?

  • Um exemplo para quem ganha 4 minimos, qual seria o aumento deste aposentado para 2015?

    Afinal, alguém saberia me informar qual será a porcentagem de aumento do salários dos aposentados em 2015 e qdo começam a receber com aumento?

  • Grata pela resposta atenciosa, Pedro Fernando Nery, mas não me referi a tábua de mortalidade do INSS, pois essa recai em quem está sujeito ao fator previdenciário, o que não foi meu caso. No momento do pedido de aposentadoria já tinha os sessenta anos completos e mais de trinta anos de serviço e contribuição, sempre 11% do teto, havendo a anos atras contribuido ate mais, quando a referencia era dez salários mínimos. O que me chocou foi o resultado dos cálculos que me subtraiu quase dez por cento, por conta do que chamaram indice de atualização. Entendi atraves de pesquisas que este índice é a contribuição paga que quando atualizada, usam um calculo que a desvalorizam, trazendo para os dias atuais ela não mais tem o mesmo valor que na época de recolhida. Quase voltava atras e desistia da aposentadoria, no entando tive receio que a coisa piorasse e a idade mínima para não cair no fato que este ano era sessenta para mulheres cujo tempo minimo fosse trinta ou mais anos, aumentasse, como sempre vinha acontecendo ao longo desses anos que trabalhei, resolvi então encarar esta aposentadoria, pretendendo mais adiante pedir revisão, pois não entendi nem aceitei essa perda. Agora analisando os reajustes dos aposentados estou vendo claramente que a coisa vai cada vez mais desandar, nosso salario vem sendo reajustado abaixo do reajuste do salario minimo. Adeus ilusão de que iríamos um dia nos aposentar com pelo menos o teto minimo e reajustes justos, pelo qual passamos a vida contribuindo (ressalto que no meu caso, não havia previdencia complementar) Meus votos de Feliz Natal e mais uma vez agradeço sua atenção

  • Não entendo uma coisa, a Previdencia com um rombo de mais de 45 Bilhões e sempre tem grana pra pagar doblado os salarios dos aposentados com o 13 salario de dezembro, então, da onde vem a grana, porque eles não vão baixando este dívida ou ela não existe?

    Outra coisa, qtos por cento vem de aumento por aposentados em 2015?

    Um exemplo para quem ganha 4 minimos, qual seria o aumento deste aposentado para 2015?

    Afinal, alguém saberia me informar qual será a porcentagem de aumento do salários dos aposentados em 2015 e qdo começam a receber com aumento?

  • boa tarde. eu queria saber se e verdade que em brasilia o teto maximo dos aposentados do inss e de 7 mil reais. procede tal informaçao?

    • Não procede, Daniel. O teto do INSS é um só em todo o país.

  • Eu q saber ate com quanto ano receber a pensao .minha filha tenhe 14anos

  • Nos aposentados e pensionista se unirmos seremos forte pois temos familia e amigos que somam muito em nossas vidas basta fazer-mos uma união e fazer este merdas que nos elegemos e na hora olhar para nos viram a costa o ex presidente Lula pregava que nos que ajudamos a construir este paiz ia ter um salario digno grande mentiroso, depois vei Dilma piorou mais ainda ate quando vamos ficar de braços cruzado vamos virar esta pagina de sermos pisoteado por esta turma de bosta que aumenta seus salario para mais de 33 mil de um dia para outro e mosso tem briga para aumenta 60 reais em um ano aposentados e pensionistas vamos em busca dos nossos direito . abraços.

  • A minha pergunta E se já existe Algum projeto Em Brasília, Para repor a perda Dos índices Nos salários dos Aposentados e pensionistas do INSS Que ganham acima do salário mínimo para O ano de 2015?.

    • Prezado Itamar,

      Existem diversos projetos no Congresso sobre o assunto. Eles estão discriminados no texto acima, nas notas de rodapé, ok?

  • Na verdade tudo o que se comentou ate agora e fato comprobatorio,pois no meu caso desde a minha aposentadoria em 1993, que foi 15% abaixo do teto, ja venho perdendo se não ultrapassou os 100%, mas ja esta bem proximo. O que foi dito , que da maneira que esta indo seremos reduzidos ao degrau minimo, isto e verdade. Alias, os nossos presidentes, generosos, do Pt (Lula e Dilma) ja foram ter suas instruções junto a Fidel e Raul Castro, de como se faz no regime comunista para reduzir os salarios das pessoas a um so patamar, repito, como acontece nos paises comunistas, embora la existam os afortunados , que e a classe dominante. E por isso amigos que muitos ainda preferem o antigo regime militar.Espero que num pais como o nosso, que e em sua maioria de povos cristãos possa haver a intervenção divina nos pensamentos e atitudes desses nossos governasnte em prol da melhoria dos beneficios de nos, POBRES APOSENTADOS E PENSIONISTAS. obg

  • Boa Tarde! não concordo com as injustiças que fazem com os aposentados e pensionistas, pois levaram anos de suas vidas contribuindo pra hoje ser menos favorecidos com o aumento de salário, aqueles que nunca contribuiram tem aumento todos os anos, a Presidenta poderia pensar um pouco mais que não é justo que os aposentados e pensionista que tanto contribuiram sejam prejudicados.

  • Prezados colegas de desencantos Srs.Paulo, Maria de Lourdes e Alédio Abreu;
    Faço minha vossas palavras. Os melhores dias da minha vida como profissional de empresa
    privada,foi naquela época em que os senhores citaram.
    Em 1990 me aposentei com 31 anos e quatro meses de contribuições que ao logo desses anos
    em contribui de 13 a 20 salários de referencia, hoje meu beneficio se resume a 3 salários mínimos. A onde ficou o esforço que fiz estudando, pesquisando me esforçando para o bom
    desempenho de minhas funções? Valorizar pra que? Se os nossos representantes públicos
    (que infelizmente nos é que os colocamos lá para legislarem em nosso favor) não teem respeito para com nós e tão pouco cultura e conhecimento para exercerem seus mandatos.
    Qualquer ¨”Juruna” da vida vai para lá sem ter o minimo de conhecimento do que é e o que
    faz um parlamenta para exercer digna e honestamento seu mandato.
    Que o Novo Ano seja mais generoso com nós; e ilumine nossos parlamentares e nossa
    Presidenta e seu Clã.
    FELIZ 2015

    Com saude, porque não podemos adoecer, não ganhamos o suficiente para pagar um plano nem os remédios que os postos de saude não tem.
    Que os nosso bilhetes sejam premiados. ainda que tenhamos que dividir com mais 10 ganhadores que sobre um troquinho para sairmos da inadiplencia e cumprirmos com nossos
    compromissos mensais.
    Que Deus nos livre de tanto banditimos e corrupição Amem

  • Prezados colegas de desencantos Srs.Paulo, Maria de Lourdes e Alédio Abreu;
    Faço minha vossas palavras. Os melhores dias da minha vida como profissional de empresa
    privada,foi naquela época em que os senhores citaram.
    Em 1990 me aposentei com 31 anos e quatro meses de contribuições que ao logo desses anos
    eu contribui de 13 a 20 salários de referencia, hoje meu beneficio se resume a 3 salários mínimos. A onde ficou o esforço que fiz estudando, pesquisando me esforçando para o bom
    desempenho de minhas funções? Valorizar pra que? Se os nossos representantes públicos
    (que infelizmente nos é que os colocamos lá para legislarem em nosso favor) não teem respeito para com nós e tão pouco cultura e conhecimento para exercerem seus mandatos.
    Qualquer ¨”Juruna” da vida vai para lá sem ter o minimo de conhecimento do que é e o que
    faz um parlamenta para exercer digna e honestamento seu mandato.
    Que o Novo Ano seja mais generoso com nós; e ilumine nossos parlamentares e nossa
    Presidenta e seu Clã.
    FELIZ 2015

    Com saude, porque não podemos adoecer, não ganhamos o suficiente para pagar um plano nem os remédios que os postos de saude não tem.
    Que os nosso bilhetes sejam premiados. ainda que tenhamos que dividir com mais 10 ganhadores que sobre um troquinho para sairmos da inadiplencia e cumprirmos com nossos
    compromissos mensais.
    Que Deus nos livre de tanto banditimos e corrupição Amem

  • Olá a todos e feliz ano nôvo!

    Pode alguém me dizer por favor qual será o reajuste real em % para aposentados a partir de 2015??? Já foi definido?? Antecipadamente grata pela ajuda!

  • Quero comprar no mesmo supermercado em que o colunista compra…se é que compra alguma coisa.

  • Boa noite e um feliz ano novo para todos!

    Atualmente recebo R$ 734,00 de aposentadoria, agora, o salário mínimo vai para R$ 788,00, pergunto, vão reajustar o meu salário também, ou vou ganhar menos que um salário? Me aposentei em março de 2014.
    Muito o brigada!

    • Prezada Salete,

      No Brasil, o valor do salário mínimo também é o menor valor pago pelo INSS. Então, sim, nenhum benefício será menor que R$ 788 em 2015. O site do INSS é o site mais indicado para essas e outras dúvidas.

  • Quando dei inicio a minha carreira profissional em 1984 lembro que durante a explicação do RH era que eu aposentaria com 10 salários mínimos que era o teto máximo. Passados 31 anos de serviço deparo com uma reportagem dessa, onde tentam explicar o inexplicável. Quem paga a aposentadoria integral de militares? Quem paga a aposentadoria integral do legislativo? Quem paga a aposentadoria integral do executivo? Quem paga a aposentadoria integral do judiciário? São os BRASILEIROS assalariados que pagam seus impostos. Os BRASILEIROS que construíram esse país precisam ser tratados com mais dignidade e isso passa por melhorar seus benefícios. O gráfico 1 mostra claramente o que o governo pensa dos aposentados, ou seja menos renda, menos dinheiro para comprar remédio, consequentemente morte prematura ficando livre de mais um aposentado.

  • Enquanto ficarmos deixando nas mãos de Deus, e votando em políticos estaremos ferrados .
    Vamos acordar, anular nosso voto e iniciar um grande movimento nesse pais; para que de alguma forma conseguir retirar do poder esses corruptos(No meu modo de pensar políticos , sindicalistas e religiosos fanáticos são todos farinha do mesmo saco) .Sinto vergonha de ser brasileiro; pais de corruptos; eleitores que se vendem por qualquer migalha de bolsa família so pra não trabalhar.Direitos humanos so pra bandidos.Educação de péssima qualidade ,Saude ate mesmo a de planos pagos, horríveis e outras tantas coisas ruins que temos aqui.Vamos acordar Brasileiros

  • Por favor os aposentados Brasileiros que ganham acima do mínimo estão preocupados em não divulgação do percentual do reajuste para 2015. Será que dessa vez vem a recuperação das perdas acumuladas dos nossos míseros salários? Estamos em dificuldades e ninguém faz nada ? Grato.

  • Saúde e muita energia à todos neste 2015 que promete! O grande risco constante dos aposentados está relacionado ao órgão que define o valor de inflação; caso resolva em algum momento deixar de auferir valores reais, aí sim será um caos. Um argumento constante é de que os novos ou trabalhadores da ativa não conseguirão arrecadar valores suficientes para garantir o pagamento de inativos – acontece que para tal pagamento deveriam estar aplicados de diversas maneiras os valores das contribuições destes aposentados e estes rendimentos é que deveriam estar sendo a origem de tal pagamento. Se por um lado o valor de aposentadorias do RGPS é muito superior em quantidade (algo em torno de 25 milhões) as mesmas tem sua média, acredito, em torno de 2 salários, chegando próximo aos 20 bilhões enquanto que as outras tem a média muito superior e acaba tornando seu valor total superior. Grande absurdo que está por vir e que está sendo ventilado é que aposentados passem a contribuir com 11%. Também aproveitar para chamar atenção para uma matéria que está tramitando dando uma série de direitos para cargos comissionados, entre eles até direito à fundo de garantia, sendo que um dos regimes não possui este direito – defender os seus, tudo que sabem fazer!

  • Quando minha mãe se aposentou recebia o equivalente a 1 salário mínimo e meio, após alguns anos com reajustes diferenciados para quem recebe o mínimo e quem recebe um pouco mais ficou recebendo aproximadamente uns 20 reais menos que o mínimo. E isso não é perda? Como ela pode recuperar o que perdeu? Ou ficará no prejuízo enquanto os roubos na previdência acontecem?

    • Prezada Zélia,

      Obrigado pelo comentário. Como o texto esclarece, perda se refere a aumentos menores do que a inflação, não se refere ao salário mínimo. Ressalto também que nenhum benefício é menor do que o salário mínimo.

  • Pelo que entendo em proporções matemática em 2004 o Salário Mínimo de r$ 260,00 quem ganhava acima como exemplo relatado no gráfico de r$ 1.000,00 em 2014 1.673,00 e o salário mínimo r$ 724,00 , preste atenção em 2004 o salário de r$ 1.000,00 equivale a 3,846 salários a qual atualizado para r$ 2014 r$ 2.784,50 CORRETO!!!

    Salário para 2015 r$ 788,00 a partir de Janeíro Abraços a todos

  • O Sr. Gilberto Gomide colocou a questão dos aposentados a limpo, mostrou com grande clareza o desumano tratamento que a incompetência dos governos tentam justificar direitos perdidos, num país onde parlamentares se aposentam como senadores por ocupar 1 dia o posto do titular (falo dos suplentes),Atualmente temos 5 brasileiros na ativa para sustentar 1 aposentado, é o melhor momento para um país e vejam o que esta acontecendo só corrupção e conchavos políticos, Ali-Dilma e os 39 ministros..

  • Considero louvável a atitude do governo de dar um aumento real ao salário mínimo. Porém, considero injusto não conceder o mesmo índice de aumento para as aposentadorias superiores a um salário mínimo. Por uma questão de paridade matemática, o mesmo índice deveria ser aplicado à todas as aposentadorias, independente do valor. Senão vejamos: durante a sua vida laborativa, o valor que o trabalhador contribui para a previdência é proporcional ao valor do salário que ele recebe. Logo, quem ganhava mais, recolhia um valor maior. Portanto, não é justo que aquele que contribuiu para a previdência, durante todo o período laborativo, com um valor superior àqueles que contribuíram sobre o valor do salário mínimo, tenham o valor de sua aposentadoria reajustada com um índice inferior.

  • Procurem saber sobre a DRU, renovada por DILMA em novembro de 2011 através da PEC 068/2011, por mais 4 anos. Esta renovação vence em dezembro de 2015, sendo assim até lá os aposentados pelo regime geral da previdência vão ter seus reajustes diferenciados; Depos disso só Deus sabe. Por falar em reajuste dos aposentados, o silêncio é sepulcral!!!

  • Corrigindo, a DRU foi renovada por Dilma atraves da EC 068/2011

  • Isto se chama socializar os salários dos aposentados ao mínimo vigente. Ou seja, igualar todos os salários ao mínimo vigente e depois depreciar o minimo. Mas isto não vai lograr exito, porque a internete ligou aposentados ao resto do mundo. Hoje a política para os aposentados tornou-se mais atrativa, pois em algum tempo entre uma eleição e outro são ouvidos os lamentos da classe de aposentados menos contemplada entre todas. Apesar dos pesares estamos exercendo mais influencia no pensamento político do executivo e legislativo.
    Aposentados anônimos e independentes de partido ou agremiação estão cutucando o governo e os parlamentares. O conteúdo humano e intelectual do “nucleo de aposentados do INSS”, é composto de uma ampla e vasta diversidade de profissionais, letrados, formados, de diversas áreas, humanas, exatas, do direito , etc. Todos estão tendo oportunidade de exercer influencia política em favor da classe de aposentados, pois a internete facilita este contato com o político .

  • Quando o aposentado fica consciente de que todas as contribuições que pagou durante os 35 anos ou mais é aplicada num fundo com rentabilidade menor que as do FGTS ( que são ainda menores que a poupança), o aposentado não acredita que o governo Dilma Lula tem pacto com o Diabo. Ser tão mau assim somente nos governos Dilma e Lula. O dinheiro que voce aposentado contribuiu para aposentar-se dignamente e manter a sua aposentadoria vai fazer caixa nos assentamentos dos sem terras, no minha casa minha vida da CEF, em outras atividades lucrativas e repassam um valor infimo, muito pequeno mesmo para garantir o poder da sua aposentadoria. O lucro que a previdencia tem é enorme. Daria para pagar aposentadoria sobre 10 , 20 salários minimos se esta contribuição sua e dos demais ao longo dos 35 anos de contribuição fosse contemplada com correções morais como as remunerações que os bancos ganham do governo , as remunerções dadas a quem compra papeis do tesouro , ou mesmo as pequenas taxas da poupança. Mas as suas contribuições dão lucro enorme ao governo. Quem compra casa na Caixa Economica Federal paga por tres casas. Financiadas ao longo do tempo , o dinheiro da Previdencia Social que voce pagou no seu olerite ou no GPS vai parar nos cofres da Caixa Economica Federal . A Caixa ganha, o governo ganha , e voce que contribui para o INSS , perdeu.

  • Podem dar a explicação que quiserem, mas o que ocorre é que infelizmente nosso país é governado por um bando de saqueadores que legislam em causa própria, e roubando da nação e distribuindo entre seus familiares, jamais terão necessidade do mísero valor de um salário de um aposentado. Expliquem o salário de aposentado de um dos ladrões do mensalão. Se explicarem com a mesma imparcialidade, ai sim acreditarei que vivemos num país sério. Fora disso, qualquer explicação dada para isso será o motivo do roubo da “P”e”T”robrás. Tenho dito.

  • acho que realmente a questão da sustentabilidade financeira tem que ser levada em conta. Mas se vamos falar tecnicamente por que as mulheres se aposentam 5 anos antes dos homens se vivem mais e portanto irão receber por mais tempo os benefícios?
    Outras coisas que devem ser levadas em conta é que se o marido morreu vai ter menos um beneficiário e portanto o valor da pensão não deve ser integral.
    o terceiro ponto é quando pessoas idosas se casam com pessoas mais jovens e essas continuam recebendo a pensão cônjuge idoso, tem que levar em conta ao conceder o benefício o tempo que o cônjuge deve permanecer recebendo o benefício, senão a sociedade vai continuar pagando a conta de alguns aproveitadores.

    • Prezado Olivio,

      Muito obrigado pelo comentário.

      Concordo que a diferença nas regras entre homens e mulheres deve ser corrigida. A participação da mulher no mercado de trabalho cresceu muito nas últimas décadas, e, de fato, com a expectativa de vida maior, elas contribuem menos e usufruem mais do sistema.

      Esse é um, dentre vários casos, em que a Previdência é chamada para resolver problemas “extra-Previdência”. A desigualdade de gênero no Brasil deve ser combatida de outras formas, e as regras diferenciadas desafiam a lógica e sustentabilidade do sistema.

      Ainda, um argumento comumente usado para justificar a discrepância é cada vez menos pertinente: o da dupla jornada da mulher. A natalidade caiu, e, além disso, nem toda segurada tem filhos ou é casada. l

      Muitos países reduziram a poucos anos a diferença na elegibilidade, ou mesmo a extinguiram. Acredito que isso deve ocorrer no Brasil nos próximos anos.

    • Em relação às pensões, o governo editou a Medida Provisória nº 664, de 2014, que corrige as distorções que você citou. A MP precisa ser aprovada no Congresso Nacional para valer. Espero que as novas regras sejam discutidas em breve no blog.

  • Tenho 70 anos de idade, sou diabético, tiver câncer de próstata com tumor maligno.Fui submetido a uma cirurgia chamada prostectomia radical, ou seja, a retirada da próstata. Após dois anos da realização da cirurgia fui submetido a 47 sessões de radioterapia. A cada três meses necessito realizar uma consulta médica com o Urologista (evolução do câncer) bem como com o Endocrinologista(diabete). Minha aposentadoria concedida em 2003 foi de aproximadamente R$ 1.800,00. Hoje é de R$ 3.900,00. Ocorre que o plano de saúde que utilizo custa em torno de R$ 1.100,00 por mês. Tenho esposa, também idosa, que depende de plano de saúde, que devido a sua idade tem o mesmo preço do que o meu. No final, fico com recursos limitados para alimentação, medicamentos, serviços gerais como luz, gaz. telefone, etc. Quando contribuía, o fazia numa faixa de oito salários mínimos. Para viver razoavelmente possuo uma resid^ncia na baixada fluminense, não temos automóvel, nem empregada. Temos uma faxineira que vem à nossa casa de 20 em 20 dias Comecei a trabalhar em 1960, quando tinha 16 anos de idade. Cumpri os 35 anos de serviço. No meu entender merecia ter uma velhice mais tranquila, fato que não ocorre.Sei que estão transformar a América do Sul em uma república isenta a antiga União Soviética, com Brasil, Bolivia, Venezuela, Cuba e outros países sul-americanos. Certas horas chego a dizer que tenho vergonha de ser brasileiro. Nosso país não sofre com terremotos, vulcões, etc mas tem uma corja de políticos corruptos, mentirosos, mas que são eleitos pelo povo que não presta atenção a essa raposas politiqueiras nocivas.Enfim, seja o que Deus quiser!

  • na minha opiniao e um ato covarde do governo tirar de uns para dar a outros assim fazem o nome sem mexer nos valores

  • Olá a todos…e vejo que ninguem tem uma idéia do real reajuste para 2015!
    O jeito é aguardar a abertura da ” caixinha de pandora” nas proximas semanas!
    Por outro lado me pergunto o que adianta reclamar sobre os atuais governantes?
    Fazem já quantos anos que essa mesma tropa está no govêrno e sempre são reeleitos?
    Culpa de quem??? Do eleitor!!!
    Quem pode mudar isso??? O eleitor!!
    A grande vantagem do PT se resume numa simples palavra: ignorância!!!
    Porque se investe tão pouco em escolas???
    Porque a ignorância é uma excelente fonte de renda para quem comanda um país!!!
    Isso o Lula já tinha sacado qdo se candidatou a presidência!!!
    Porisso meus amigos de jornada…
    não existe melhora para aposentado enquanto essa PTurma governar o Brasil…

  • Recebo acima de um salario minimo de qto foi o reajuste pra mim um abraço, espero resposta, ,,,

  • Caro postador da mensagem, Pedro Fernando Nery,

    Primeiro quero sugerir que no Brasil economia, direito, contabilidade, burocracia deixaram de ser atividades meio para comportar-se como atividades fim dentro de livros e gabinetes sugerindo que tudo promovido estrategicamente nos escalões superiores de decisões é desenvolvido homogeneamente no território brasileiro todo e todo o país possui matrizes consolidadas nacionalmente.
    Vejamos os índices de medidas, estes pré estabelecidos no planejamento de governo.
    O INPC por exemplo, smj, é medido em 11 grandes capitais do país onde todas as ofertas de produtos são canalizadas em sua maioria para posterior distribuição.
    Em primeiro lugar os custos agregados são limitados e a oferta é compatível e até superior à demanda. Em segundo lugar, dada a oligopolização do país e a concentração nos grandes monopólios as vendas e compras de atacado ou diretas são imensas e em série com abundância e concorrência de fornecedores e público alvo infinito. Além de muitos outros privilégios em créditos, isenções, tecnologia, etc.
    Saia fisicamente desses centros e comece a agregar transporte, compras limitadas, concorrência, poder aquisitivo, ofertas de produtos, escassez de capital de giro e custos financeiros, demanda, tempo de estocagem………Pegue teu notebook e saia correndo em campo, fora do gabinete e das teorias para alicerçar a verdade dos índices econômicos de ponta a ponta no território nacional
    Índice é referência oficial, mas um dos ingredientes do empobrecimento e da concentração de patrimônio e renda, É o que se verifica no país, ainda miserável, totalmente dependente do conhecimento, da tecnologia, da produção e do comércio internacional e da especulação financeira, sem nenhuma sustentação de auto-suficiência. Verdadeira jogatina.
    Por outro lado, renda em país evoluído, não semi selvagem como o nosso, cresce homogeneamente e deve dobrar no mínimo em 20 anos, assim como o PIB, onde fatores diversos favorecerão investimentos produtivos no país superior a 20% do PIB e tem país aplicando acima de 30% e o Brasil, oficialmente falam em 18%, mas teme-se por percentual muito inferior, tanta é verdade que nossa sucateada e internacionalizada ao capital estrangeiro é inferior à indústria de 1956 e em 1985 representava mais de 26% do PIB.
    Quanto à representação gráfica dos reajustes dos benefícios a representação é apenas a partir de 2004 enquanto as perdas remontam desde a década de 1980 e o grande e definitivo sucateamento aconteceu no Governo FHC. Embora para vocês desse novo modelo surreal elitista da Primeira República comtista, positivista e eclética, o Brasil foi descoberto definitivamente em 01.07.1994, após uma transição sazional entre abril/1985 a 30 de junho de 1994.
    Já na transição da URV a média quadrimestral obedeceu a média dos proventos do mês anterior visto o percentual do mês incidir no primeiro dia seguinte, isto no último dia do mês.
    Também deixou de contemplar o resíduo de 10% do gatilho de fevereiro/1994 e 39,67% para 1º de março.
    Em seguida e a partir de 1996, salvo o reajuste de 1998, reverteu índices no penúltimo dia antes da oficialização dos reajustes, através de medidas provisórias, e manipulou índices de reajustes também. Tudo isso, em seu governo, acarretou uma defasagem/perdas de 41,5%, esta recorrida e ganha nas 2ª instâncias federais e por intervenção do próprio Dom FHC e sua equipe econômica o STF editou a súmula 378 anulando as decisões, como agora o STJ e as apropriações do FGTS desde 1998. Assim dá para ser economista de gaveta, burocrata, julgador, legislador e administrador. Roubando, não criando riquezas e divisas.
    Como o Governo FHC quebrou todo o sistema econômico (parques industriais inteiros, comércio e produção agrícola) interno para entregar o país à oligarquias, principalmente as estrangeiras, e também toda estrutura de cargos e salários, só restava roubar os aposentados, não é mesmo.
    Já fui e até hoje não consegui desligar-me da burocracia, dos projetos, das receitas prontas ali em minha mesa ficando envaidecido pela criatividade, mas acordando percebi que era um vendedor de conceitos da linguagem e matemáticos e um autêntico parasita.
    Deixei em 1995 para tentar ser auto suficiente e materializar e por circunstâncias quebrei e depois de muito tempo resistindo tive que voltar parasitar novamente, embora deixei. Mas não consegui apreender tirar leite de pedras e gerar produção e acredito que morrei parasita irracional. Um pobre empiristas sonhador.
    Mas, doendo em quem doer, antes de 1985 existiu no país seres racionais em grande percentual e o Brasil era outra realidade e outro país verdadeiramente trabalhador com muito menor percentual de materialistas, utilitaristas e eclético que suar a língua gera insalubridade de grau máximo e riscos cardíacos..
    Nesse modelo suicida pode reencarnar Franklin E. Roosevelt, Benjamin Franklin e Jorge Washington juntos que eles não consertam. Mas foram seus patrícios que organizaram tudo para colocar a América do Sul como condado de seu território.

  • Ganho mas do minimo gostaria de saber se vam reajustar os salários q se dizem salarios minimo do minimo do nada so deus na causa

  • Todos aqueles que não sentem na pele a perda do poder aquisitivo ao longo dos anos, tem ideias distorcidas de quem vive a realidade. Notem que a intenção desse governo e do anterior(Fernando Henrique) é deixar uma única classe com salário mínimo. Depois faz propaganda dizendo que determinada classe social está subindo, quando na verdade estão achatando, empurrando para baixo quem contribuiu com o teto do INSS

  • Esta ficando impossível viver com um salario minimo…
    como é possível pagar aluguel e comer recebendo um salario minimo?

    Enquanto nossos amigos deputados, senadores e ministros se aposentam com salarios de 30mil, 50 mil? deveria ser igual né.

    # revoltado

    • Caro Francisco
      É que o tiririca,romário,bebeto e outros cantores que ingressaram na vida política estudaram na vida….já os engenheiros,técnicos em eletrônica,técnicos em seg. do trabalho,administradores de empresas,contabilistas,gerente de projetos e muitos etc….não estudaram ,ta aí a explicação…um país hipócrita e cheio de mentiras e corrupções que acabam estourando a bomba no povo trabalhador àqueles que de fato construíram este país…

  • O pio é que o sindicato dos aposentado so serve para deixar os que já foram, e que estão no sindicato, mas rico da para ver os que já foram presidente, la em Brasilia só andando de jatinho e esquecerão das promessa que fizeram para os aposentado

  • Lamentavel o que estão fazendo com nós apoosentados que ganhamos um pouco acima do minimo

  • Continuem votando na quadrilha do PT que a única coisa que vai ter aumento é aposentado pedindo esmola pra sobreviver! E o pobre que hoje pensa que PT é o salvador da pátria e porisso vota nessa turma quando fôr a vez de receber a própria aposentadoria vai acabar é morando debaixo da ponte e comendo farelo de milho! Ignorância da muuuito dinheiro certo LulaDilma??? Que vergonhoso…..

  • Realmente é impossível entender a matemática usada para os servidores e para os trabalhadores. Enquanto os servidores se aposentam com salários astronômicos o miserável trabalhador que contribui pelo teto máximo durante 55 anos recebe uma miséria que se for idoso não dá para pagar nenhum plano de saúde. Se pagar vai viver de que? Vai comer o que? Os culpados somos todos nós que permitimos que nos obrigu Não vejo nenhum movimento da sociedade em a votar nessa cambada de corruptos que se beneficiam da nossa passividade. Não vejo nenhum movimento da sociedade no sentido de provocar uma reviravolta no sistema. Existem pessoas com gabarito e experiência que são aposentados como economistas, advogados, engenheiros, que poderiam liderar esse movimento. Mas eu sei que é muito difícil porque dona Dilvacat em desde o Supremo tribunal Federal até a câmara de vereadores no bolso do colete graças ao ferramenteiro Lula que fica nos bastidores comandando o país. Que merda não? Não vejo solução, que para mim que já estou com 75 anos e doente com câncer de fígado nas mãos do SUS, espero que os mais jovens se mobilizem porque eles também vão passar o que nó estamos passando.FIM

  • O problemas é que os aposentados não se mexem. É preciso ocupar novamente o congresso. Fazer barulho. Se fazer ouvir. Não é grande o número de beneficiários jovens? Eles que devem usar sua força pra lutar. O pior de tudo é que as lideranças a frente das entidades representativas da classe têm compromisso com o governo. Ou seja, vc paga sua federação ou sindicato pra que ela seja conivente com o governo. Vamos largar as redes sociais e vamos às ruas.

  • Fato consumado, 600.000 aposentados e pensionistas do Brasil ja estão nivelados pelo mínimo, com essa política do aumento diferenciado

  • Trabalhei durante 36 anos ,com carteira assinada, ganhando muito mais que 10 (dez ) salários mínimos, sendo descontado com valores altos e aposentei-me em 2005 com 07 salários e pela media, já que paguei pedágio em função da idade.
    Não entendi até hoje porque pagamos tanto e nos aposentamos com tão pouco e porque os nossos direitos adquiridos( segundo Sr.Fernando Henrique) seriam mantidos.
    Porque houve acordo entre senado(Paulo Paim) e câmara dos deputados para mudar o índice de reajuste de aposentados e pensionistas ,para que ficasse menor que o índice de reajuste do mínimo ?
    Os argumentos acima são interessantes, mas, na verdade não melhora em nada o poder aquisitivo dos que ganham salario mínimo e diminuem o poder aquisitivo daqueles que ganham mais que 01 salario minimo . Só para finalizar, hoje estou ganhando 2,4 salários. É justo ? Porque os políticos não ganham o mesmo que nós que somos obrigados a trabalhar no minimo 35 anos para nos aposentar-mos ?
    É triste ver a desigualdade politica social , ser jogada a sobre-carga toda em cima do trabalhador aposentado, seja lá por qual motivo for.

  • Essa DEMONIOclassiA de corruptos e desumanos que procuram trucidar os aposentados que por longo tempo contribuiram com seus impostos, para hoje encherem os bolsos, as cuecas e as contas bancarias desses exterminadores de atuais e futuros aposentados, e, na verdade, o Regime ideal para se fazer falcatruas (mensalão, petrobras, etc), e depois, apenas, serem advertidos, ate que o povo possa esquecer.No antigo regime militar, essa PODRIDÃO, no nosso pais, ja teria sido eliminada. E se alguma parte deles quizessem se corromper, mas, a maioria não aceitaria. O Regime democrata e interessante para um pais civilizado, onde todos ou quase todos cumprem com seus direitos e deveres, coisa que não acontece no nosso Brasil. Porem, digo, os aposentados ja cumpriram com seus deveres, contribuindo mensalmente para o INSS, mas em contrapartida teem seus direitos negados

  • que e uma aposentadoria digna, compativel com o que recolheu. Ja para a classe dominante se da o contrario. aspas – DIREITOS – legislar em causa propria ou em seu favor, fecha aspas – DEVERES – não permitir que os aposentados que os aposentados tenham um salariodigno e compativel com o que contribuiu durante anos. ALERTA, amigos aposentados vamos, novamente dar o GRITO de independencia e pedir moralidade a esses congressistas no caso, a camara dos deputados federais, que desengavetem dos seus bireaus o processo das reinvidicações, ja antes defendidas pelos senadores. E que apos ser encaminhado para a presidenta, que ela possa ser mais generosa sancionando finalmente. Obg – JMU.

  • É, realmente deveria ter um critério real para o reajuste de pessoas que deram uma vida trabalhando e pagando uma previdencia ingrata que ao invés de reconhecer o valor dos trabalhadores, prejudica-os. Tem muita gente que recebe 60, 80, e até 100 reais acima do salário mínimo, o que será deles com esses reajustes? Será preciso que haja uma mobilização a nível nacional para reinvindicar os nossos direitos? Os aposentados no Brasil formam uma familia enorme e a força de milhares de votos, vamos a luta. Pois justiça só a de Deus.

  • Como tenho visto, nenhuma classe sindical lutam por estes aposentados. A Classe dos OAB do Brasil e MPF, devem entrar na justiça e para pressionar o Governo. Assim teremos alguma chance de obter um melhor índice de correção salarial. A classe dos Advogados estão em baixa , pois o piso de ingresso no trabalho e tao pequeno, que não valem apena trabalhar de empregado. Mais vocês advogados, quando aposentarem também terão perdas. E a hora de juntar todas categorias sindical dos advogados e apostar que tem força para mudar este desaforo que fazem com todos aposentados que ganham acima do minimo.
    Os Sindicatos das classe dos trabalhadores, como CUT e outras nao tem força para dialogar com o governo.Alias tem muitos analfabetos, alguns entram para o sindicato para ganhar estabilidade, e nada fazem, e brigam entre si para ver quem vai ser o próximo presidente sem instrução.

  • Toda essa demonstração técnica fica muito bem no papel, mas a realidade é bem diferente. Vejamos um exemplo básico: um aposentado que ganha R$2000,00 e paga uma mensalidade de um plano de saúde(É PAGAR, OU MORRER NA PORTA DE HOSPITAL PÚBLICO), no valor de R$1000,00 terá om reajuste de 6,2% em janeiro de 2015, passando, a ganhar R$2124,00, ou seja, um “aumento” de R$124,00. Enquanto isso, seu plano de saúde, considerando como base o reajuste de 2013, fica em torno de 10%, passando para R$1100,00, ou seja um reajuste acima da inflação de R$100,00. Acrescentemos os reajustes de alimentos, água, luz, telefone, remédios, etc, que são concedidos acima da inflação e do reajuste do salário mínimo, temos, um quadro no mínimo desesperador. quero salientar que o Senador Paulo Paim teve seu projeto de reajuste para os aposentados vetado sob alegação de que o INSS é deficitário. Uma inverdade pois sabemos que o INSS é sim superavitário. Observa-se que a ideia é transformar todos os aposentados em assalariados mínimos. É de uma desumanidade ímpar. Para concluir: PARECE QUE OS APOSENTADOS SÃO COMPARADOS AO “CAVALO”, PERSONAGEM DO LIVRO “A REVOLUÇÃO DOS BICHOS”, DO ESCRITOR INGLÊS GEORGE ORWELL. COMO É SABIDO, QUE QUANDO, OS PORCOS TOMARAM O PODER NA FAZENDA PROMETERAM QUE TODAS AS INJUSTIÇAS SERIAM ABOLIDAS E OS DIREITOS RESPEITADOS, MAS, QUANDO O CAVALO ATINGIU A IDADE DE SE APOSENTAR OS PORCOS MATARAM O CAVALO. ALIAS, EM CERTO TRECHO DO LIVRO, A NARRATIVA, NÃO CONSEGUE, DISTINGUIR A DIFERENÇA ENTRE OS PORCOS E CERTOS SERES QUE SE DIZEM HUMANOS. Deus salve os aposentados do Brasil.

  • Só uma pergunta aos “tecnocratas”, ministros da Previdência Social e da área economica, bem como ao ex-presidente Lula e a presidente Dilma, além dos demais membros do partido que incluem os deputados, senadores e demais apoiadores do governo petista: Vocês que tem tão “bom” coração a ponto de ajudar outros países (desde que sejam ditaduras de esquerda) e que desejam implantar no Brasil a mesma ditadura do tipo de vigora em Cuba, viveriam com o salário de aposentado do INSS? Outra coisa: qual o motivo do sr. Luiz Inácio Lula da Silva receber uma aposentadoria maior do que quem trabalhou e recolheu ao INSS durante pelo menos 30 anos (No meu caso são 50 anos de recolhimento)? Será que ele é diferente dos outros? Será que por ter ficado preso durante 31 dias e ser considerado “perseguido plítico” terá ele o direito de receber uma aposentadoria bem acima do teto? Será que por ter sido líder sindical ele têm alguns direitos a mais do quem trabalhou duro para se aposentar? Gostaria que os senhores ministros do STF (claro que não vão nem ler este desabafo) mostrassem que não estão a serviço do PT e sim a serviço da Pátria e dos brasileiros que tanto fizeram para que o Brasil se tornasse grande, não só em tamanho mas em igualdade e uns não fossem mais privilegiados do que outros. E aí torno a perguntar: vocês sobreviveriam com o salário que vocês teimam em pagar aos aposentados do INSS? Respondam-me se forem capaz. Vocês se consideram tecnocratas enquanto acham que os aposentados são “burro-cratas”

  • Não concordo com muitas coisas que foram ditas , para mim o governo utiliza o dinheiro do INSS como foi dito em muitos sites, inclusive que daria muito bem para os aposentados que contribuíram acima do minimo terem um poder de compra maior.
    Em poucos países os aposentados são tratados dessa forma igual está havendo aqui no Brasil, fora que os aposentados tem seus gastos maiores que um cidadão em plena juventude.
    Isso tudo é papo furado, tirando a Petrobras a Previdência Social é a que mais arrecada dinheiro no Brasil, o grande problema é a gestão e a corrupção!
    Tudo papo furado isso de que não daria para dar um aumento igual dão ao salário minimo, daria sim, e isso é possível, só mudar a gestão, mudar o governo e acabar com a corrupção, começando por colocar uma lei , deixando bem claro a corrupção como crime hediondo, sem pagamento de fiança, e a cassação imediata pelo STJ desses políticos que engordam com o nosso dinheiro, mais infelizmente aqui no Brasil, os políticos roubam e caso sejam preso ficam ainda em casa, assistindo TV, na piscina e rindo da cara do povo trabalhador, isso sim é que não dá para aguentar !
    Mais de qualquer forma é bom esclarecer para o povo, porém tem muitas coisas por baixo do pano que o povo mal sabe !

  • ME APOSENTEI EM 07/10/2004, NESTE DIA EU APOSENTEI COM 2,5 SALÁRIO, HOJE EM 2015 EU GANHO UM SALÁRIO= 1,2, DAQUI A POUCO VOU FICAR GANHANDO MENOS QUE UM SALÁRIO MÍNIMO, ISSO É UMA VERGONHA PARA NOSSO PAÍS, O NEGÓCIO É CONVOCAR TODOS OS APOSENTADOS E IR PARA A RUA E PEDIR QUE O GOVERNO REAJUSTE O NOSSOS SALÁRIOS COM MESMO PORCENTAGEM DO SALÁRIO MÍNIMO…

  • Ta na cara que somos roubados todos os dias na educação, na saúde, no meu ponto de vista, quem desvia as verbas que é destinada a saúde , além de ladrão é assassin o. passivo pois é culpado do Sus está em decadência , !?da falta de leitos, de medicamentos de tudo que é necessário a uma saúde pública de qualidade. Temos que nos manifestar parar o Brasil, do jeito que está não dá pra continuar. estou totalmente indignada……….

  • Bom dia.

    Para mim, o grande problema de tudo é que o INPC (e consequentemente a inflação) não reflete o real aumento de preços de produtos e serviços. Podem argumentar o que quiser, mas os cálculos estão sendo mascarados para ficar dentro da meta do governo.
    Vejamos: qual o percentual de aumento das contas de água, luz, telefone, escola (sim, hoje para ter um ensino um pouco mais decente, tem que pagar escola particular) , convênios médicos e alimentos? foi de apenas 6%?
    Infelizmente o governo está se perdendo com aumento da dívida interna (ex.: financiamento público para copa do mundo e olimpíadas) e está refletindo na volta da inflação.
    Em breve surgirá novos impostos (ou aumento dos já existentes).

    Abraço.

  • É gente, 6,23% de reajuste…Daqui a dez anos estaremos todos recebendo o salário mínimo, sem plano de saúde, sem dignidade, se conseguirmos sobreviver até lá

  • Gostaria de saber qual é a média do valor do beneficio pago ao aposentado ou pensionista do sistema RPPS em reais, e o que representa em valores percentuais comparado ao do RGPS. Agora um desafio: Qual item seja ele de qualquer categoria dentro de um supermercado e ou farmácia que ao final de 12 meses teve aumento de 6,23% ou que ficou igual ou abaixo disto?

  • Concordo plenamente com a Maria de Lourdes, daqui alguns anos estremos todos ganhando um sálário minimo, mas este é o objetivo do Governo . Mas o mais grave acredito não ser a forma de reajuste, mas sim o chamado “FATOR PREVIDENCIÁRIO” , este sim nos
    sacrifica e muito na hora da consceção, enquento tivermos estes Governantes coruptos, estaremos sendo punidos.

  • TUDO ISSO ACONTECERAM NESTES 12 ANOS DO PT E AGORA SÃO 16 INFELISMENTE VAMOS PASSAR FOME MAIS AINDA E AINDA ENTREI COM RECURSO ADMINISTRATIVO NA DEFENSORIA PUBLICA DO ESTADO DE PERNAMBUCO E JULGARAM IMPROCEDENTE, POIS TENHO 15 ANOS DE APOSENTADO,
    OS DEPUTADOS , SENADORES GOVERNADORES PRESIDENTE ETC TIVERAM UM VERDADEIRO AUMENTO POREM A CULPA SÓ NOSSA PORQUE QUEM ELEGE ELES SOMOS NOS BURRO.VAMOS ACABAR COM ISSO.

  • QUEM APOSENTOU COM 7 SALARIOS MÍNIMOS EM 1999. HOJE 2015 RECEBE BEM MENOS DE 03 SALARIOS MINIMOS . PORTANTO NOS ÚLTIMOS 16 ANOS NUNCA HOUVE UM ROUBO TÃO RIGOROSO ATÉ ENTÃO, COM CERTEZA A FRAUDE É BEM MAIOR DO QUE O ROMBO NA PETROBRAS. ISTO É UMA VERGONHA NACIONAL PARA COM AQUELES QUE CONSTRUIRÃO A BASE FUNDAMENTAL DA GRANDEZA DE HOJE DO NOSSO MARAVILHOSO DO NOSSO PAÍS, EM MÃOS ERRADAS.

  • preciso dizer quanto a esses comentários e cálculos técnicos, a princípio parecem bacanas, só que, quando eu contribui esses anos todos sempre foi calculada a minha contribuição para tantos salários minimos, e náo foi pouco não, foi muito sofrido. aí eu pergunto, como é que se tem uma proposta e derepente se muda o jogo. onde ficam os direitos adquiridos. a bem da verdade hoje no nosso país só tem direito de reivindicar são os politicos que fazem as leis para eles mesmos e os bandidos que são os próprios politicos. que saudades do tempo dos militares, onde os trabalhadores eram valorizados. é simplesmente uma vergonha, basta voces verem os projetos e leis que estão em andamento. diante de todas essas barbaries já não acredito mais em justiça social, só tem um jeito, os militares alinharem uma vez por todas esse pais. liberdade de expressão, obrigado.

  • Já estou cansado de ler tantos comentários que não levam a nada, a respeito de aposentadorias defasadas, como a minha é claro. Os que poderiam fazer algo que, de fato resolvesse, não o fazem, são os presidentes dos sindicatos e das associações dos aposentados. Como? partindo do principio de que todos os trabalhadores que hoje estão na ativa, serão os aposentados “vitimas ” de amanhã,e que conclamassem uma ” greve geral “, paralização total mesmo, para todo o pais, com certeza isso obrigaria o governo a se “mexer” e se sentar a mesa de negociação. Infelizmente essas pessoas ( sindicalistas ) quase sempre acabam aceitando os famosos (Cala Boca) dos governantes, em mais um ato de corrupção e acabam não fazendo a sua obrigação, que é lutar pelos trabalhadores.
    Agora, sobre o amigo aí do artigo, Sr.Pedro Fernando Nery, gostaria de dizer-lhe com todo o respeito, que o Sr. é mestre sim, mas em “balelas “. Penso que deva receber um polpudo salário do governo, através do senado, para defender o “INDEFENSÁVEL ” ou seja, a atitude mesquinha do governo para com os aposentados e que nos dissesse, se o seu salário também será reajustado como dos aposentados, que recebem acima do minímo, quando isso vier a acontecer, ou seja vier a se aposentar, e por favor não queira responder com mais lorotas, pois chega as que você já escreveu em seu” famigerado e tendencioso” artigo.
    Passar bem Sr. Pedro !

  • Todos tem o direito de ganhar um salario melhor , no caso o salario mínimo mas quem contribuiu 35 anos com o máximo , depois de certo tempo receber mínimo é brincadeira exemplo, pagar um consorcio de um carro novo e receber no fim um carro velho.

    um abraço aos nosso gavernantes

    fora pt

  • É um absurdo afirmar que os aposentados que ganham acima do mínimo não teve perdas, como a matéria diz, o que é isto? querem defender o governo que só tira do aposentado dando miséria de aumento, os aposentados pagaram para se aposentar com um determinado nº de salários, e isto deveria permanecer pelo resto da vida, se o governo quer mudar as regras do jogo como ele mudou, então deveria devolver tudo que pagamos a mais com correção, isto seria o correto! e deveria cobrar dos trabalhadores apenas o equivalente a um salário mínimo de contribuição do INSS, mas o absurdo é que o que vale para ele não vale para nós, pagamos para se aposentar com X e no fim da vida que mais precisamos ele vem com a perna do (x) para com isto defender o governo é pura demagogia!

  • Do ponto de vista matemático, a análise está perfeita.

    Entretanto, ela não reflete a realidade. Farei uma analogia com uma série que assisti recentemente que acredito ser perfeita para a situação. A série gira em torno da construção de uma catedral (que existe mesmo) em um cidade da Inglaterra.

    Pois bem, depois de muitas idas e vindas, a catedral ficou pronta, e o responsável por sua construção se viu às voltas com um problema: o teto estava desabando. Isto não deveria estar acontecendo, pois, do ponto de vista matemático, não havia qualquer erro. Tão pouco ocorreram problemas na construção, ou com o material utilizado. O teto não deveria desabar.

    Foi somente quando o construtor parou de procurar erros na matemática, que não existiam, que ele foi capaz de achar, mesmo que por mero acaso, o problema: era o vento. Sim, o vento estava fazendo o teto desabar, e foi preciso então fazer ajustes no projeto para que o teto não desabasse.

    O mesmo acontece com sua análise. Do ponto de vista matemático, não houve perdas para os aposentados. Mas na prática, existe o vento, e este vento derruba sua estrutura. Os reajustes não estão cobrindo as perdas dos aposentados, e você só seria capaz de entender esta situação se a vivesse.

    Infelizmente a vida não pode ser resumida a cálculos matemáticos, seria muito mais fácil se pudesse. A Teoria do Caos está ai para derrubar a matemática.

  • aposentei em 1999 gostaria que o sr Pedro estivesse em meu lugar só assim ele iria rever onde estaria o erro de reajuste e de poder aquisitivo

  • Isso tudo seria correto se esse índice na fosse MANIPULADO pois todos sabemosue ele e.
    Fui ao mercado fonte e os produtos não AUMENTARAM PELI INDICE DE 6.23% O MENOR AUMENTO CONSTATADO FOI DE 13.9% E O MAIOR CHEGOU A 43% QUEM EXPLICA ISSO?
    NO BRASIL TEMOS SIM REAL PERDA DE PODER DE COMPRA TANTO PARA QUEM RECEBE O MINIMO COMO PARA QUEM RECEBE ACIMA DELE….QUANDO ME APOSENTEI EM 2009 COMPRAVA ( SO PARA DEMONSTRAR ) 55 Butijoes de gás, hoje compro apenas 44 .
    SE ISSO NAO E PERDA DE RENDA ENTAO NAO APRENDI NADA NA ESCOLA OU MUITO MENOS NA FACULDADE…

  • em 1993 me aposentei com 3 salarios hoje recebo 1.026,00 pergunto, de quem é a culpa.
    em tempo; salário minimo . Na lógica estaria recebendo, 2.364,00
    att,

  • Acho que meu salário daqui a três anos sera minimo, este governo só olha para o lado dele,
    Trabalhadores e aposentados que se danem

  • Enquanto nosso dinheiro foi jogado fora nos estádios para Copa do Mundo, a verdade está na Arena Pantanal, que está desmanchando pelo tempo pois ninguém usa mais, e estes milhões deveriam ser destinados para pagar a desaposentadoria dos que buscam melhorar seu benefício com direito adquirido. Mas enquanto roubam de um lado, os aposentados vão minguando, e os governantes aqueles que confiamos nosso voto, nos apunhalam pelas costas, mas não devemos perder a esperança, pois alguém está olhando por nós.

  • Gostaria-de-saer-se-uma-aposemtada,-diaética,que-ja-teve-2-AVCs-e-3-dedos-dos-pés-amputados–e-tem-72a-de-idade,teria-algum-recurso-para-aumemtar-sua-aposetadoria,que-atualmemte,é-cerca-de-$975,00-que-ão-chegam-para-suas-despesas.Origada

  • Boa noite,

    Gostaria de saber o percentual de reajuste no beneficio a partir de janeiro 2015 ?

    Me aposentei em agosto de 2014, terei direito a esse percentual a partir de janeiro15 ?

    obrigado

  • Muito bom o texto e gráfico, me aposentei por tempo de contribuição e o fator previdênciário me comeu 46% do meu benefício, o que eu sinto? Me sinto psicologicamente aposentada só, e ganhei a oportunidade de começar a trabalhar de novo.

  • Canalha que criou o fator previdenciário.
    Já não estou conseguindo dormir com tanta desgraça que fizeram com os aposentados e pensionistas. Agora com 85 anos de idade, doente, sem ter condições de trabalhar, sem ter o que comer e sem ter a quem reclamar, nem a justiça, nem a câmara dos deputados, nem ao senado e nem a Presidência da República que também não adianta. Tudo por causa do Fator Previdenciário de Fernando Henrique Cardoso. Todos estão de barriga cheia e nós morrendo de fone com esposa, filho e netos.
    Nós aposentados estamos na miséria

  • O que este artigo deixou de comentar foi o seguinte:
    – Quando você trabalha e contribui para o INSS e ganha acima do piso, você paga o teto máximo, maios ou menos R$ 500,00 por mês.
    – Quando você aposenta, você recebe em torno de 5 vezes esse valor, dependendo da idade entre R$ 2200,00 à R$ 2500 (para quem aposenta com 50 anos de idade) considerando o fator previdenciário.
    No entanto acontece o seguinte:-
    – Quando você trabalha e contribui para o INSS e ganha o piso, que é um salário mínimo, você paga em torno de R$ 50,00 por mês de contribuição.
    – Quando você aposenta, você recebe em torno de 15 vezes esse valor, independente da idade, porque é o mínimo que se paga ao aposentado.
    Sendo assim:- é justo você pagar dez vezes mais e depois ver seu salário achatadado, onde num determinado momento chegará ao valor mínimo de contribuição, enquanto muitos outros recebem, em comparação, dez vezes mais do que você porque nunca contribuiram da mesma forma??
    Foi isto que este artigo desconsiderou. Sendo assim não é justa a forma de reajuste que é apresentada pelo governo.

  • […] É verdade que as aposentadorias e … – Grupo de profissionais especializados em assuntos econômicos e gestão pública, em associação com o Instituto Fernand Braudel de Economia Mundial. […]

  • […] É verdade que as aposentadorias e pensões acima de um … – Sobre o Autor: Pedro Fernando Nery. Doutorando e Mestre em Economia (UnB). Consultor Legislativo do Senado da área de Economia do Trabalho, Renda e … […]

  • O articulista embora “doutor” em Economia , é bom mesmo é em Direito, para defender a causa usa de gráficos que não sua aparência não mostra a verdadeira distorção.
    Desde o Governo do PT que o reajuste das aposentadorias acima de um mínimo SEMPRE foram abaixo do índice inflacionário oficial.
    Por que não se aplica o mesmo índice de reajuste do funcionalismo público, os professores por exemplo?
    Sugiro fazer um gráfico REAL, com este comparativo e desavio o “dôtô” , a publicá=lo

  • Prezado Adelson,

    Muito obrigado pelo comentário.

    Na economia, o “real” se opõe ao “nominal”. Quando falamos de poder aquisitivo, como no texto, o aumento real se refere a aumentos acima da inflação.

    O reajuste do funcionalismo público, como o dos professores, realmente foi maior e de fato foi acima da inflação: trata-se, portanto, de um aumento real.

    De todo modo, dizer que não houve “perda real” não significa dizer que os aposentados e pensionistas estejam bem de vida: significa dizer apenas que os reajustes não ficaram abaixo da inflação, muito embora outras categorias, como você bem pontuou, tenham tido aumentos reais maiores, ok?

    Abs.,

    Pedro

  • Fica difícil comentar alguma coisa, porque tudo ou quase tudo foi dito, aposentei com 25 anos de contribuição. Hoje com 67 daqui uns dias 68 anos, sinto-me desprezado e sem força para reagir, aliás é mais fácil prejudicar os velhos, aqueles que produziram para este pais, do que tomar pirulito de criança. Um bando de canalhas tomam conta do nosso pais, breve terão o julgamento que merecem, de DEUS. Porque aqui na terra são covardes e cruéis!!!
    Vamos nos unir…

  • Comecei a trabalhar em 1968, e a contribuição ao INSS com base em 18 salários mínimo, quando aconteceu a mudança para 10 e sete, nunca fui compeçado e não devolveram o , fui castigado e continuo. Todos no futuro receberão o S.M.

  • ANTONIO CARLOS CHASTINET. 22/04/2015 às 21:37
    O GRANDE PROBLEMA É A MÁ GESTÃO E A CORRUPÇÃO EM NOSSO BRASIL.
    VCS ESTÃO ESQUECENDO QUE O PERTROLEO E NOSSO,(PRE-SAL VAI NOS PAGAR TUDINHO…
    É POR ISSO QUE DEVEMOS JÁ APARTIR DE AGORA PENSARMOS EM ESCOLHER NAS ELEIÇÕES DE 2015,CANDIDATOS QUE TENHAM COMPROMISSO E SEJAM APOSENTADOS E QUE NÓS REPRESENTES EM TODOS OS MUNICIPIOS DO BRASIL. AI ACREDITO QUE ELES QUE ESTÃO AINDA HOJE EM BRASILIA NOS ENVERGONHANDO COMO ELITORES ,QUE FOMOS ENGANADOS POR TODOS, E ELES CONTINUAM FAZENDO FARRA COM NOSSOS DINHEIRO ,AUMENTANDO SEUS SALARIOS E OUTRAS MORDOMIAS , COM RECURSOS NOSSOS .
    VAMOS DAR UMA RESPOSTA CONCRETA ….VAMOS FAZER UMA BANCADA DOS APOSENTADOS EM TODOS OS MUNICIPIOS DO BRASIL…VAMOS VOTAR SÓ EM APOSENTADOS DE UM MESWMO PARTIDO POLITICO QUE DE4VEMOS ESCOLHER EM COMUN ACORDO. AI ACREDITO QUE VAMOS TRABALHAR E TER OS RECURSOS NECESSARIOS VIA( PETRÓLEO( PRÉ-SAL) E RECURSO DO ORÇAMENTO DA UNIÃO E OUTROS) NÓS SOMOS FORTES UNIDOS. VIVA A NOSSA HISTÓRIA, VAMOS BOTAR NOSSO BLOCO NA RUA….MUITO OBRIGADO.

  • Discordo totalmente do Sr. Fernando Nery, quando diz que não tivemos um índice abaixo da inflação. ora, veja, esse miserável índice que corrige os salários de quem ganha acima do mínimo, é mais uma falcatrua por parte daqueles que os criam a fim de premeditadamente reduzir os seus futuros gastos com relação aos aumentos dos nossos salários. Só um ignorante de conhecimentos não percebe que tudo que precisou sofrer algum aumento esteve sempre acima dos 10%, como por exemplo, a luz, a água, o gás, os remédios, etc. etc. etc. E o mais intrigante são os índices de aumentos que são dados para eles; Poder legislativo, judiciário e executivo, sempre acima dos 20%, razão porque sabem que na verdade o índice inflacionário não é aquele apresentado pelo governo. Portanto Sr. Nery, o senhor deveria ser mais coerente, mostrando sim a realidade dos fatos. Felizmente o que nos consola um pouco é começar a ver uma pequena luz no fim do túnel, com essa aprovação do fator previdenciário, por parte dos deputados federais, devendo ainda ir novamente ao senado e depois para ser sancionado, que esperamos desta vez, a presidenta
    seja mais generosa dando-nos sempre um aumento real para nós ESQUECIDOS TRABA-
    LHADORES E BATALHADORES do passado.

  • GOSTARIA DE SABER QUEM É QUE PODER PODE AVALIAR E REPARAR ESSA PERDA E O ACHATAMENTE DOS SALÁRIOS DOS APOSENTADOS DAS GESTÕES DILMA E LULA ? SERÁ CADA VEZ MAIS UMA VERGONHA FICAR DESSE JEITO, O GOVERNO SE DESAQUILÍBRA E FERRA OS MAIS NECESSITADOS !

  • deixo aqui o meu comentario naõ adianta o governo vir com essa conversa fiada o serto e o serto se quando voce se aposenta o valor é cinco salarios para acompanhar o padrao de vida que vc tinha voce tem que continuar a guanhar 10 anos depois os mesmos cinco salarios é simples não adianta vir com essa palhasada de ta bela veja pelo exemplo deles mesmo em 2004 ganhava 1000,oo reais dividido pelo salario minimo que era 260,00 e igual a 3.84 salarios vamos fazer o reajuste do minimo e dos mil reais; o minimo subiu 180 por cento vamos colocar o mesmo indici nos 1000,00 reais 1000*180 =2,800,00 e ai ficou igual ou ouve a perda que nos pleitiamos quando é para dar um almento para os aposentados e essa vergonha mas para dar um almento de trinta por cento no salario deles eles não perguntao para os seus patroes que somos nos se aseitamos ou nao porque que voces não dao o mesmo reajuste da inflação para o salario de vces governantes criem vergonha na cara parem de roubar e dei o que de direito para quem presisa só nos remedios que nos gastamos vai a metade do que ganhamos e o resto temos que depender de ajuda dos filhos parem para pensar um dia voces vao ter que prestar conta ai eu quero ver

  • Prezado Doutorando e Mestre em Economia, Sr. Pedro Fernando Nery.

    Como Consultor Legislativo do Senado da área de Economia do Trabalho, Renda etc, sugiro que V.Sa. leve ao conhecimento dos nobres senadores os comentários aqui postados, que espelham a triste realidade da vida dos aposentados em empresas privadas.
    Assim, quem sabe, eles possam aquilatar a terrível situação que enfrentamos, nós que representamos cerca de 90% dos aposentados da previdência mas que percebemos menos de 10% dos valores pagos, enquanto os servidores públicos (políticos e militares inclusos), representam apenas 10% dos aposentados mas recebem 90% do bolo.
    Aí está a grande distorção. Todos são iguais perante a lei…. que lei ???
    Aliado a esse absurdo, temos o maldito fator previdenciário, sem contar os desvios de dinheiro público, tão constantes que já viraram rotina.
    Na conta da água deste mês, da SANEAGO/GO, veio o seguinte aviso:
    “A partir de 01/julho/2015, a tarifa de água/esgoto será reajustada em 32,13% (!!!), conforme resolução da AGR. ”
    Nosso reajuste foi de 6,23%! Portanto, além de morrer de fome, sem assistência médica,sem seguramça, também morreremos de sede !!

    E meu pai, um trabalhador incansável,nos aconselhou a não fazer concurso público porque era coisa de vagabundo…. sabedoria de vida !

    Cordiais Saudações

    • Prezada Marilda,

      Obrigado pelo comentário, que li com atenção, sensível ao problema.

      Cordialmente,

      Pedro

  • boa noite.vcs dizem que não houve perdas salariais para quem já esta como eu a muito tempo aposentado,porem em rápido calculo lembro-me

  • Diariamente ouvimos politícos do Governo falando em rombo na previdência,que outros países estão tomando providências,entretanto lá na Europa por ex.que tanto falam,a previdência é só pra quem contribuio,aquí a previdência não desvincula os que não pagam ou melhor não contribuem,por ex.lá aposentados RURAIS(que não contribuem,assim como outros planos sociais}o pagamento é desvinculado da previdência é pagos com os impostos rurais e etc..,e aqui não falam ou fingem que não sabem,portanto a previdência para que contribui,é pro trabalhador que contribui ,fica claro que a Previdência não têm ROMBO,é só retirar os planos sociais como é feito por outros países,pagar como plano social com os impostos e não com o direito dos trabalhadores,tentando nos enganar,45% vai pra pagamento de quem não contrbuí,quero uma chance pra provar tenho 71 anos mas não sou BÔBO,acordem colegas essa é a pura verdade,esses sindicalistas reclamam,taí a base maior provem à êles,aliás porque não colocam na Previdência como Ministro um trabalhador aposentado,temos muitos colegas competentes,e com certeza provará essa grande mentira do governo sobre o tal ROMBO.O DINHEIRO É NOSSO VAMOS ADMINISTRA-LO JÁ.

  • Porque os parlamentares não ganham também, o percentual do salário mínimo? nós que pagamos os salários deles ganhamos uma miséria de 8% para o mínimo e 5% para o acima do mínimo, enquanto deputados, senadores e outros políticos recebem de 80 a 100%, sem contar que tem vários benefícios, como aluguel, combustível, alimentação e outros, tudo de graça. E nós, o povo, é que nos ferramos. Que contraste absurdo, tendo que viver com um salário de fome. Tem aposentados que gasta todo o salário em remédio e fica até sem comer. É isto que é BRASIL, UM PAÍS DE TODOS? Eu digo, BRASIL, o país da desigualdade.

  • Eu gostaria de contar minha vida para nossos senadores e deputados .Eu vivo com uma aposentadoria 933 reais isso tem que dar para pagar agua luz gás de cozia comprar medicamentos .Ai o que sobra e o meu surtento próprio e faminha

  • Não estou entendendo, por que esse deputado Eduardo Cunha, presidente da Câmara,
    está sendo contra a decisão da maioria dos deputados que deram voto favorável à medida que dá direito ao mesmo índice de aumento que é dado a quem ganha um salário, seja dado também aos aposentados e pensionistas que ganham mais de um salário.
    Acho que esse desajustado sempre viveu em berço de ouro e que pouco está se inte-
    ressando com o nosso sucesso.
    aliás, por que ele, como os demais, não foram contra os seus polpudos aumentos au-
    mentos recebidos ultimamente?
    Há de se notar que a classe dos aposentados que ganham acima do salario mínimo é
    bem menor do que aqueles que ganham um salário. E, portanto, essa diferença de percen-
    tuais, que se almeja, pouco vem a influir ou causar grande impacto, como eles dizem.

  • Estamos matando o povo brasileiro de fome

  • Os aposentados quê recebem a cima do piso ,merecem um aumento justo, pois contribuíram pra isso,não sabemos do dia de amanhã, pois cada um pagara o seu preço.

  • Aposentei em 1993, no mês de maio. Minha carta de aposentadoria fala em 100% dos vencimentos. Desde a época eu não recebo isso é hoje um pouco mais de dois mínimos
    Fui enganado pelo presidente da época, já que aposentei pelo regime de especial.
    Gostaria de saber quais são os meus direitos, já qua o INSS revisa quem aposentou até 1992 e depois de 1994, esquecendo dos que aposentaram em 1993.
    Se a carta diz 100% porque recebo menos de 30%.
    Quem está correto: a carta ou o atual INSS?
    Como nós trabalhadores que damos nosso suor pelo bem do país somos tratados e traidos

    • Sr° Osvaldo de Almeida : eu aposentei em 30 de outubro de 1991 , e os advogados dizem que isto está pra ser regularizado, e espero a mais de 20 anos, dizem que ficou num ( buraco negro ) sei lá o que querem dizer com isto .
      (Somos tratados pior que cachorros ) pois se alguém deixar um cachorro passando sede vai ser punido ; e nós que ajudamos construir este país somos Ignorados….

  • METALÚRGICO DERRETENDO BRONZE E ALUMÍNIO HOJE ( DERRETIDO DE RAIVA)…

    Eu aposentei em 30 de outubro de 1991 ..especial insalubridade 27 anos e 6 meses de contribuição com 100% CR$ 160.000,00 = ( 3.85 ) salário mínimo.
    salário mínimo na época Cr$ 42.000,00 ….

    Hoje recebo R$ 891,00 = ( 1.13 ) salário mínimo
    salário mínimo R$ 788,00 ….. de que me adiantou contribuir até com 6 mínimos pra hoje estar recebendo está esmola que mal dá pra comprar remédios e depender de boa vontade de algumas pessoas pra viver ( comer ) alimentação pois Laser nem pensar ..

  • Gostaria so que me explicassem então porque quem contribuiu,aumenta
    a idade, criou-se o fator previdenciário, desconsideraram em muitos casos
    a insalubridade . Mas para os que nunca contribuíram , não porque não
    quiseram ,mas porque não quiseram , teem até seus meios de vida como
    muitos , comerciantes, pedreiros , ambulantes e muitos outros mais ,a
    idade de 70 caiu para 65 e recebem o auxilio idoso, sem nenhum questionamento.
    Isso è Justo? De onde sai este dinheiro? Não sou contra o bolsa família mas
    `distrubuido indiscriminadamente sem que se apure a real nessecidade. Eu só
    queria entender qual o parâmetro.Porque dessa desigualdade.

  • Correção : não porque não puderam, mas porque não quiseram. E o cidadão que
    contrubuiu com o mínimo ou pouco mais é o mesmo valor, que pais é este?

  • Caros compatriotas brasileiros, aposentados e pensionistas e também, por que não dizer,
    trabalhadores da ativa, futuros aposentados.
    É com muita indignação que volto a expor minha insatisfação com esta medida desuma-
    na, do veto, mais uma vez tomada por essa detestável presidente, contra os aposentados e pensionistas que ganham acima do salário mínimo.
    Como já frisei, anteriormente, esta é exatamente a ideia comunista, ou seja comum a to-
    dos, que ela e o PT usa para reduzir nossos benefícios afim de que todos possam chegar a
    ganhar o único salário.
    Uma coisa há de se notar; – Cada vez que ela dá esse percentual a mais para o salário mí-
    nimo, ela está nada mais nada menos que retirando do que deveria nos ser dado por direito para fazer tal substituição.
    precisamos sim, nos mobilizarmos, como já está determinado pelas centrais sindicais, para
    pressionar os nossos representantes parlamentares, afim de que derrubem esse “miserável”
    veto daquela que, talvez, por razões outras, continua a desproteger àqueles que tanto deram
    e contribuíram para o engrandecimento deste país.
    obg – JMU.

  • Materia inutil, nao reflete na realidade dos brasileiros, qdo me aposentei em 2009 recebia 3.14 salarios minimos , fazia compra no mercado em um carrinho por 220,00 e comprava um botijao de gaz a 22,00…hoje apenas 6 anos depois, recebo somente 2.4 salarios minimos, a compra com os mesmos produtos nao sai por menos de 600,00 e o botijao de gaz custa 50,00… ONDE O INPC É UM INDICE JUSTO, TA NA CARA QUE TUDO ISSO É ARMADO E COMPRADO PELO GOVERNO LADRAO, QUE MENTE SOBRE ESSE ABSURDO DE AUMENTO QUE ALEGAM DAR AO SALARIO MINIMO SENDO QUE 95% DAS APOSENTADORIAS SAO MAIORES QUE UM MINIMO…GOVERNO LADRAO !!!

  • Nem vou ler todo esse arrazoado em defesa da gatunagem. Quem pagou ou contribuiu com base em salário mínimo, tem que receber também em função de sua correção, não interessa que a inflação tenha sido menor.

    E quem investe em previdência privada poderá também ser maltratada da mesma forma? Tenho certeza que não.

    Acontece que essa “mão no bolso” do aposentado vai, no decorrer do tempo, fazer com que TODAS as aposentarias sejam de 1 SM. Isso não é prejuízo, dr? Estudou tanto para tentar passar um atestado de trouxa para o “restolho” que não concorda com essa verdadeira rapinagem, assalto, roubo ou qualquer outro nome que se possa dar a isso.

    • Prezado Roberto,

      Obrigado pelo comentário.

      O fato de a contribuição ter sido baseada em salários mínimos já condicionou o valor inicial do benefício. A partir daí, a atualização para manter o seu valor de compra deve ser feita pela inflação.

      Um contraexemplo de como não faz sentido vincular ao salário mínimo seria o seguinte: imagine a situação hipotética em que um decreto do governo reduz o valor do salário mínimo pela metade. Suponha também que todas as aposentadorias acima do salário mínimo sejam reduzidas em um terço. Suponha, por fim, que tenha havido inflação.

      Como houve inflação e as aposentadorias foram reduzidas em um terço, teria havido uma enorme perda de poder aquisitivo para as aposentadorias.

      Porém, como o valor do salário mínimo caiu muito mais (pela metade), a razão entre aposentadorias e salário mínimo teria subido! Nesse caso, essa relação teria indicado uma “melhora” para os aposentados, quando na verdade eles teriam tido, de fato, uma perda real.

      Essa situação hipotética ilustra a lógica de se usar um indicador de preços como parâmetro para recuperação do valor aquisitivo, em vez de o salário mínimo.

      Abs.

  • Só esgoto aqui em Salvador aumento 80% da conta de agua isso duplicou, é não jeito não aposentando tem de pegar nas armas, vai morrer mesmo não tem saúde não tem correção do salario real o jeito e fazer guerrilha não vamos perder nada, quem sabe se a gente o coloca um presidente usando a guerrilha essa que ta aí não se diz que participou da guerrilha, mas eu acho que ela só assaltava banco agora assalta aposentados. covardes votem neles de novo

  • Parabéns pelo seu artigo Pedro Fernando Nery. Ele é muito bom. Apenas sugiro que logo que possível faça uma versão resumida, curta. Uma versão que vá logo direto ao ponto principal da polêmica: As aposentadorias do INSS acima de um salário mínimo estão sendo reajustadas deliberadamente para prejudicar os aposentados? Sim ou Não?
    Eu já sabia que a resposta é NÂO antes de ler seu artigo e ela ficou ainda mais clara após a leitura. Ou seja, desde o governo Collor e passando pelos Governos Fernando Henrique e Lula, nunca houve reajustes abaixo da inflação para os aposentados acima de um salário mínimo.
    Este artigo curto seria útil para quem sabe fazer as pessoas terem a paciência de ler e entender, no lugar de passar o olho no texto e daí fazerem comentários puramente emocionais, sem qualquer embasamento na matemática. Comentários malucos do tipo “uuuuu, existe no Brasil democrático uma conspiração para prejudicar os aposentados, logo temos que voltar com a ditadura”.
    Na minha opinião este é um daqueles assuntos em que muitos somente conseguem olhar para o próprio umbigo (ou bolso) e ai a razão é a primeira vítima.
    Um aspecto de cunho cultural é de que o salário mínimo não é unidade de referência de valor, tal como a moeda do país, mas quando se trata da aposentadoria as pessoas insistem em pensar assim. Por exemplo, eu não comprei um celular por 1,1256… salários mínimos, eu comprei ele por 990,53 REAIS, a moeda do país. Por outro lado, quando se trata de aposentadoria a pessoa sempre pensa assim: hoje estou me aposentando, meu salário é 2,3 salários mínimos. Não! seu salário ao se aposentar é 2024,00 REAIS, a moeda do país. Desde que a lei todo ano reajuste sua aposentadoria de acordo com a inflação, não há do que reclamar, independente do salário mínimo ter um índice de reajuste maior.
    O que os aposentados e demais cidadãos no Brasil deveriam lutar é para acabar com a farra dos privilégios e salários desproporcionamente elevados nos poderes Judiciário e Legislativo. Um motorista na iniciativa privada recebe R$3000,00. Então, por que o motorista que trabalha para o Senado Federal deve receber R$10000,00, enquanto um cirurgião de hospital público recebe o mesmo valor ou talvez menos?
    Já pesquisei o assunto e obtive que os salários de várias categorias do serviço público no Brasil, em particular no Judiciário e no Legislativo, são bem maiores do que em outros países, inclusive aqueles do primeiro mundo, onde os serviços públicos funcionam bem melhor do que aqui.
    Outra situação, um Juiz pode ter 60 dias de férias por ano. Por que????
    Isto sim é são coisas incompreensíveis e que deveriam mobilizar toda sociedade para acabar com tais privilégios.

    • Concordo. Obrigado pela mensagem Ananias!

Inscreva-se

Publicações por data

2654986914